Nacionais

Resgatados na Antártica devem voltar ao Brasil nesta segunda

BRASÍLIA – O avião da FAB (Força Aérea Brasileira) enviado ao Chile para resgatar os militares e pesquisadores retirados da Estação Antártica Comandante Ferraz (destruída por um incêndio na madrugada de sábado) deve chegar ao Brasil até a madrugada desta segunda-feira.

Segundo a Aeronáutica e a Marinha, o avião deve deixar Punta Arenas (Chile) ainda neste domingo, mas ainda não há previsão do horário de saída, nem a rota que a aeronave fará. O tempo de voo é de cerca de nove horas.

Os brasileiros foram retirados da base depois do incêndio iniciado na madrugada de sábado e levados a Punta Arenas, por um avião argentino. Os 44 resgatados chegaram à cidade no sul chileno, por volta das 3h deste domingo (26), horário de Brasília.

Segundo a Marinha, um incêndio na "praça de máquinas", local onde ficam os geradores de energia da Estação Ferraz, causou uma explosão que destruiu a base militar brasileira de pesquisas na Antártida.

 

CORPOS

O ministério da Defesa confirmou que dois corpos foram achados nos escombros da estação destruída. Há indícios de que os corpos sejam do suboficial Carlos Alberto Vieira Figueiredo e do sargento Roberto Lopes dos Santos, que estavam desaparecidos.

O primeiro-sargento Luciano Gomes Medeiros, foi ferido no incêndio, mas foi socorrido.

A base militar brasileira de pesquisas na Antártida tinha uma infraestrutura que incluía laboratórios científicos bem equipados, dormitórios e cozinha industrial, biblioteca, oficinas e instalações técnicas para embarcações usadas em expedições.

Em nota, a Marinha diz estar "extremamente consternada" com o ocorrido. A estação começou a operar em 1984 e atualmente abrigava cerca de 60 pessoas.

Você também pode gostar