Policia

PM prende acusado de execução no Ayrton Senna

Tarcísio Luiz, 28 anos, é o principal acusado de matar com um tiro o mototaxista Miller Moreira de Souza, 26 anos

 

IPATINGA – O principal suspeito de matar um motociclista no Residencial Ayrton Senna, na tarde de anteontem (20), foi preso na manhã desta quarta-feira (21) pela Polícia Militar. Tarcísio Luiz, 28 anos, é o principal acusado de matar com um tiro o mototaxista Miller Moreira de Souza, 26 anos. O acusado é proprietário de uma oficina mecânica, próximo de onde ocorreu o assassinato.
De acordo com informações da PM, a vítima e o possível autor já vinham tendo desacertos sobre uma negociação comercial. Um Boletim de Ocorrência sobre um atrito verbal entre eles chegou a ser confeccionado dois dias antes do crime.
O sargento Pereira, que comandou a operação, disse que por meio desta ocorrência é que a polícia conseguiu chegar ao suspeito. O acusado foi preso em sua oficina e confessou o crime.

DESACORDO

A polícia conseguiu descobrir ainda que no dia do crime a vítima teria ido à oficina de Tarcísio, quando lá teriam discutido mais uma vez. De acordo com o sargento Pereira, o acusado confessou que matou Miller porque estaria recebendo ameaças constantes por causa de uma venda de um veículo.
No depoimento prestado à PM, o acusado disse que comprou um Marea da vítima, dando como parte da negociação uma motocicleta, quando começou o desacerto. Tarcísio contou ainda que, na última terça-feira, Miller foi à sua oficina fazer ameaças. “Ele nos contou que, por causa da saúde do pai, ele saiu, foi seguido pela vítima, e quando notou que estava sendo perseguido, parou o veículo e a vítima aproximou o rosto próximo ao carro, quando ele então teria efetuado o disparo”, relata o PM. A Polícia não trabalha com a hipótese de co-autoria.

FRIEZA

Para o policial, Tarcísio demonstrou muita frieza ao relatar o crime. O acusado voltou ao seu local de trabalho como se nada tivesse ocorrido. “E tudo indica que quando a polícia e a perícia realizavam os trabalhos no local ele voltou à cena do crime, para ver se a vítima estava realmente morta”, conta.
A PM foi à residência de Tarcísio e constatou que o Peugeot utilizado no crime estava estacionado lá com a arma, um revólver calibre.38 dentro no veículo. Não há no sistema da Polícia Militar nenhuma passagem pela polícia, tanto do acusado quanto da vítima. Apenas um BO de atrito verbal entre os dois.

O CRIME
O 17º homicídio de Ipatinga ocorreu na terça-feira (20) por volta de 13h, na rua D, no Residencial Ayrton Senna. Miller Moreira de Souza, 26 anos, estava em sua motocicleta quando um indivíduo, de carro, parou o veículo e efetuou um único e certeiro tiro.

Você também pode gostar