Cidades

Moradores do Cariru cobram obras da PMI

A Associação de Moradores do Cariru se reuniu com a Secretaria de Serviços Urbanos no início da semana: faltam recursos

 

IPATINGA – A Associação de Moradores dos bairros Cariru e Castelo (AMBCC) procurou a Prefeitura Municipal de Ipatinga para questionar a não execução de obras de melhorias, previstas no orçamento participativo. O presidente da AMBCC, Aladilson Cruz Martins, elencou o cronograma de obras previstas desde o ano de 2008 e que ainda não foram executadas.

VALOR
De acordo com os dados apresentados pelo presidente da Associação de Moradores, nos últimos três anos, foi liberado mais de R$ 1 milhão para execução de obras no bairro Cariru. “Desde 2008, exatamente R$ 1 milhão e 300 mil reais foram liberados para obras no bairro, mas nada foi feito. Absolutamente nada. Isto pode ser comprovado pelos cronogramas de execução das obras elaborado pela própria prefeitura”, disse o presidente da AMBCC.

OBRAS

Dentre as obras previstas para 2008 e 2009, uma das que possui o maior valor seria a instalação de um semáforo na avenida Itália, cruzando com a rua Nicarágua, que custaria R$ 70 mil. “Essa obra de sinalização é uma das que não foram executadas. São muitas promessas que foram feitas pela Prefeitura e não foram cumpridas”, declarou Aladilson.
Para o ano de 2009 ainda estavam previstos: tampar os bueiros do bairro Cariru, consertar um meio fio na avenida Japão, instalar redutores de velocidade e construir uma rotatória na avenida Itália com a avenida das Nações.
Todas essas obras foram incluídas no orçamento da Prefeitura, mas não saíram do papel. “A Prefeitura se reúne com os moradores para definir o que será feito nos bairros, mas as obras não são realizadas. Muitas promessas são feitas, mas vemos poucas ações por parte da administração”, reclama o presidente da AMBCC.

PREFEITURA
A Prefeitura de Ipatinga informou que a instalação do semáforo no cruzamento da avenida Itália com a rua Nicarágua, no bairro Cariru, integra o projeto de mobilidade urbana em elaboração pela Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma). A PMI informou ainda que estudos sobre o trânsito da cidade estão sendo realizados para identificação de todos os pontos que necessitam de sinalização.

SAÚDE

Outra reivindicação feita pela Associação de Moradores dos Bairros Cariru e Castelo é a construção de uma unidade de saúde no bairro Cariru. “O Conselho de Saúde agilizou a construção da unidade no Vila Ipanema e não olhou por nós. Os moradores estão reclamando porque há muitos idosos e pessoas acamadas que precisam se deslocar de ambulância ou de ônibus para buscar remédio na unidade do bairro Bom Retiro. A saúde tem que ser tratada como primordial e os moradores do bairro também precisam de um posto de saúde”, disse o presidente da Associação de Moradores.

Revitalização do Centro Comercial também aguardada
Ipatinga
A principal obra aguardada pelos moradores do Cariru é a revitalização do Centro Comercial do bairro. “Aquele local é o principal ponto de referência do bairro e é o nosso cartão postal. Sem dúvida essa é uma das obras consideradas prioritárias. Mas como nada do que foi orçado junto aos moradores foi executado, fica complicado a gente esperar. Isso é uma grande falta de respeito com o cidadão”, avaliou Aladilson Cruz.
O presidente da Associação ressaltou ainda que os problemas encontrados no bairro vêm persistindo. “As rotatórias, semáforos, área de lazer para a comunidade, pista de caminhada, parque para as crianças, são intervenções que os moradores estão aguardando há muito tempo”, lembrou.
Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Obras Públicas (Semop) da Prefeitura de Ipatinga reafirmou o compromisso de executar, ainda este ano, todas as obras aprovadas pela população no Orçamento Cidadão. Dentre elas, a revitalização do Centro Comercial do bairro Cariru.

PMI não responde a ofícios
Ipatinga
– Outra insatisfação dos moradores do bairro Cariru se refere aos diversos ofícios que foram protocolados junto à Prefeitura Municipal de Ipatinga desde o ano passado e foram ignorados. “Temos muitos ofícios, desde pedido para aumentar a linha de ônibus até fiscalização de obras e pinturas nas ruas. Mas assim como as obras previstas no orçamento, os pequenos reparos solicitados via ofício também estão parados na Prefeitura”, contou Aladilson.
Ele se reuniu com a secretária de Serviços Urbanos e Meio Ambiente no início da semana e cobrou uma solução para apresentar aos moradores. “A secretária falou das suplementações que não foram aprovadas pela Câmara. E informou que a Prefeitura não tem mais contrato com a empresa responsável pela pintura das ruas. Ela disse ainda que o que ela pode fazer é elaborar os projetos e encaminhar para Secretaria de Obras. A secretária afirmou que não tem recurso, mas disse que vai tentar solucionar o problema”, informou Aladilson.

Você também pode gostar