Cidades

Governo de Minas já tem a posse do antigo Siderúrgica

O decreto de desapropriação do Hospital Siderúrgica foi publicado no Diário Oficial de Minas Gerais em dezembro do ano passado

BH – O Governo de Minas recebeu, no fim da tarde de ontem, quarta-feira (11), as chaves e a certidão de posse do Hospital Siderúrgica, de Coronel Fabriciano, no Vale do Aço. O documento de posse do Estado sobre o imóvel agora será registrado em cartório. Já nesta sexta-feira (13), o superintendente Regional de Saúde de Coronel Fabriciano, Anchieta Poggiali, juntamente com o assessor jurídico da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), Ricardo Alves e os procuradores do Estado, participarão de uma audiência na Justiça Federal, com a participação do Ministério Público, do Ministério da Saúde e da Prefeitura. Depois disso, a Sociedade Beneficente São Camilo, provável nova mantenedora da instituição, fará um diagnóstico da situação do hospital, providenciará a limpeza das instalações e as contratações necessárias para a sua reabertura.
O decreto de desapropriação do então Hospital Siderúrgica foi publicado no Diário Oficial Minas Gerais em 15 de dezembro de 2011. Os R$ 10,2 milhões, valor do terreno e do prédio, foram depositados em juízo pelo Governo de Minas. Após a posse, o Governo de Minas cederá os direitos de uso do local e dos equipamentos para a nova mantenedora. Segundo Poggiali, será assinado um convênio de R$ 2 milhões com a mesma, recurso que será destinado às obras de reforma do pronto atendimento.

SUS
Segundo Poggiali, apesar do antigo Hospital Siderúrgica nunca ter estado sob gestão direta do Estado, a SES-MG sempre reconheceu a importância do hospital para garantir assistência à saúde da população, uma vez que 90%  de seus atendimentos eram realizados pelo SUS. “Por isso, o Governo de Minas transferiu para a entidade R$ 1,7 milhão no final de 2010, destinado à complementação do custeio da instituição até o final daquele ano”.
Poggiali lembra que, por reiteradas vezes, o Governo de Minas aportou recursos extraorçamentários para hospital, além de incentivos de programas estaduais, como o Programa Estadual de Melhoria e Fortalecimento dos Hospitais do SUS/MG (Pro-Hosp), com o objetivo de reequilibrar financeiramente a instituição.  Desde 2007, a SES destinou ainda, por meio de convênios, R$ 1,8 milhão, além de outros R$ 306 mil, que foram investidos no hospital por meio do Prohosp, totalizando cerca R$ 2,106 milhões.

Chico Simões adiantou informação sobre depósito

Coronel Fabriciano – Em entrevista à imprensa na última quarta-feira (11), o prefeito de Coronel Fabriciano, Chico Simões (PT), informou que o valor referente à desapropriação do Hospital Siderúrgica, R$ 10.290.000,00, já havia sido depositado em juízo no último dia (10). Na ocasião, Simões afirmou acreditar que a efetivação do depósito reduziria o prazo para reabertura do hospital. Ele cobrou a abertura do hospital o mais rápido possível. “O sofrimento valeu a pena e agora estamos perto de finalizar essa história. Mas não podemos aceitar que o hospital seja reaberto aos poucos, pois o povo precisa do Siderúrgica em pleno funcionamento. Tem que ser aberto logo e todos os setores precisam estar funcionando. Eu sou médico e sei que o hospital tem plenas condições de operar com todo o funcionamento”, argumentou o prefeito.

Você também pode gostar