Policia

Bandidos atacam caixa eletrônico no Unileste

Nos assaltos a caixas eletrônicos estão sendo usados explosivos e maçaricos: técnicas diferentes levam polícia a suspeitar de mais de uma quadrilha   (Crédito: Arquivo DP)

 

FABRICIANO – Dois caixas eletrônicos do banco Santanter instalados no Unileste, bairro Caladinho, em Coronel Fabriciano, foram alvo de assaltantes que têm praticado com frequência a nova modalidade de crime.
Usando um maçarico os criminosos conseguiram violar o sistema de segurança do terminal eletrônico durante a madrugada de ontem. O valor subtraído pelo bando ainda não foi divulgado.
Os três vigilantes que trabalhavam na universidade no momento do crime foram rendidos por dois homens. Dois dos seguranças foram amarrados e amordaçados, o terceiro vigia foi levado por um dos criminosos para abrir as portas que davam acesso ao quiosque onde ficavam os caixas.
De acordo com o tenente Marcos, os vigilantes foram rendidos por volta das 5h. A ação criminosa durou pouco mais de uma hora, pois às 6:00h, um dos vigias conseguiu se soltar e acionar a PM pelo telefone 190.
“Antes do arrombamento recebemos uma ligação, por volta de 1h30. O denunciante disse que ouviu barulho vindo do campus. Nós mandamos várias viaturas para lá, elas chegaram no local, mas os bandidos já haviam fugido. Parece que houve um pico de energia. A princípio, o barulho que eles ouviram era do transformador”, revelou.
Ainda segundo a PM, os guardas que ficaram presos não puderam dar detalhes de como ocorreu a ação criminosa. “Quando já era quase seis horas da manhã fomos solicitados novamente. Um dos vigilantes alegou que por volta das 5:00h eles foram rendidos por dois indivíduos armados. Eles foram mantidos sob a mira de duas armas”, relatou.
O gerente da agência do Santander esteve no local e confirmou que em um dos terminais os bandidos conseguiram extrair certa quantia em dinheiro. O valor ainda não foi divulgado.
“Nesse caso parece que os criminosos passaram pouco tempo dentro da universidade.
Pelo que os vigilantes relataram, os criminosos chegaram ao local por volta das 5:00h. Saíram de lá por volta das 5h55. Esse foi o tempo que eles levaram para conseguir arrombar os caixas”, informou.

OUSADIA
Os bandidos que renderam os vigilantes praticaram o crime sem usar nenhum artifício para esconder a face. Os vigilantes não souberam precisar para a PM quantas pessoas participaram dos arrombamentos. Mas, ao que tudo indica, outros dois veículos foram usados para dar suporte.
A PM conseguiu identificar as características dos veículos que deram suporte ao arrombamento. “Ainda estamos tentando levantar mais informações. Ficamos todo o dia de ontem em busca de subsídios. Já estamos trabalhando em conjunto com as demais frações da 12ª Região de Polícia Militar, e até mesmo militares da região de Governador Valadares, onde tem ocorrido alguns arrombamentos a caixas eletrônicos. Então, vamos cruzar essas informações sobre as possíveis quadrilhas que estão atuando no Vale do Aço”, adiantou.

DINAMITES
Na semana passada a PM conseguiu apreender em Santana do Paraíso 82 bananas de dinamites que, provavelmente, seriam usadas para explodir caixas eletrônicos.
“Apesar de algumas prisões e apreensões que têm ocorrido, não tem cessado esse tipo de delito. Então vamos continuar trabalhando com essas informações em conjunto. Pelas informações que já conseguimos, esperamos identificar alguns desses autores”, pontuou.

QUADRILHAS
Como os criminosos têm se valido de diferentes métodos para violar os caixas eletrônicos, a Polícia Militar trabalha com a teoria de que existem mais de uma quadrilha envolvida nessa modalidade de crime.
“Acreditamos que mais de uma quadrilha esteja atuando nos arrombamentos a caixas eletrônicos. No começo tivemos muitos arrombamentos com o uso de explosivos. Agora diminuiu um pouco essa modalidade. Aqui mesmo, em Coronel Fabriciano, há duas semanas, tivemos um arrombamento em que foi utilizada uma furadeira. Agora, um outro tipo de arrombamento, usando um maçarico. A gente acredita que são quadrilha distintas“, justificou.

PRIMEIRA VEZ
A primeira vez em que um caixa eletrônico no Unileste foi arrombado com um maçarico foi em 17 de novembro de 2010. Na ocasião, quatro indivíduos renderam os guardas e tentaram arrombar um caixa eletrônico do Banco Itaú, mas não conseguiram ter acesso ao compartimento onde é colocado o dinheiro. Um automóvel C4 Pallas foi usado na ação

Você também pode gostar