Cidades

SES apoia simulado de emergência em Timóteo

(Crédito: Roberto Bertozi)

TIMÓTEO – O Plano de Auxílio Mútuo do Vale do Aço (PAM/VA) realizou nesta quinta-feira (22) um simulado de emergência, em Timóteo, ocasião que serviu para preparar melhor as referências em segurança da região para situações de acidente reais. A simulação marcou uma colisão entre um veículo de passeio e uma carreta carregada com nitrogênio líquido refrigerado de um caminhão truck a serviço de uma empresa regional.

Ao perceber a colisão, o motorista que conduzia o caminhão desceu do veículo para avaliar a gravidade da situação, verificou o vazamento do produto e o condutor do veículo de passeio acidentado, acionando a emergência. Corpo de Bombeiros, Polícia Rodoviária e SAMU são acionados, assim como a empresa responsável pela carga. O acionamento do PAM-VA, que conta com a participação e apoio da Superintendência Regional de Saúde, foi realizado pelo Corpo de Bombeiros.

De acordo com a referência técnica da Vigilância em Saúde Ambiental da SRS/Coronel Fabriciano, Eder Silva, nessa situação em especial, a SRS atua em parceria com os órgãos de defesa da vida, sendo notificada para avaliar as condições ambientais após acidentes dessa gravidade.

PLANO
O Plano de Auxílio Mútuo do Vale do Aço (PAM-VA) é organizado e coordenado pelas empresas signatárias do mesmo (Aperam, Cenibra, Emalto, Socicam, Usiminas, Vale e White Martins), tem como finalidade a conjugação de esforços de empresas e entidades federais, estaduais e municipais, responsáveis pelas respostas às emergências nas instalações das empresas integrantes, bem como na cooperação para atendimento a acidentes no transporte de produtos perigosos.

De acordo com o tenente Hoberdan Inácio, comandante da 2ª Companhia do Corpo de Bombeiros do Vale do Aço, as empresas estão mais atentas quanto à prevenção no transporte e manuseio de cargas perigosas. “Em situações como essas o Corpo de Bombeiros oferece o apoio necessário quando acionado. Importante frisar que em nossa região a frequência de acidentes desse tipo é quase zero, o que aponta a preocupação das instituições privadas e de segurança em minimizar qualquer impacto à população”, pontuou o tenente.

Você também pode gostar