Internacionais

Polícia diz que autor de tiroteio em jornal nos EUA atuou por “vingança”

O autor do tiroteio em um jornal local em Annapolis (Estados Unidos), que deixou na quinta-feira cinco mortos, atuou por “vingança”, segundo informaram as autoridades que seguem interrogando o homem para esclarecer os detalhes do ataque. O tiroteio ocorreu no interior da “Capital Gazette”, o principal jornal da capital de Maryland.

“Este indivíduo tinha algum tipo de vingança contra o jornal”, explicou em entrevista coletiva, o tenente Ryan Frashure, porta-voz da polícia do Condado de Anne Arundel, onde aconteceu o tiroteio.

Frashure detalhou que o suposto autor do tiroteio tinha ameaçado o jornal através das redes sociais.

Embora as autoridades tenham não identificado o detido, os veículos de imprensa americanos informaram que se trata de Jarrod Ramos, de 38 anos.

PROCESSO

As autoridades também não detalharam o motivo da “vingança”, mas Ramos perdeu em 2015 um processo por difamação que tinha aberto contra o jornal por um artigo de 2011 onde a “Capital Gazette” o identificou como um perseguidor de mulheres nas redes sociais citando documentos judiciais.

Segundo as informações da polícia, o homem entrou no prédio da “Capital Gazette” por volta das 14h30 (hora local) e abriu fogo através de uma porta de vidro matando cinco pessoas e deixando dois feridos.

A polícia o prendeu no local, escondido debaixo de uma mesa.

As autoridades identificaram os mortos como Gerald Fischman, Robert Hiaasen, John McNamara, Rebecca Smith e Wendi Winters, quatro jornalistas e um agente de vendas.

Antes de se conhecer mais detalhes sobre os motivos que teriam impulsionado Ramos a atuar contra a “Capital Gazzete”, muitos jornalistas apontaram os ataques à imprensa pelo presidente dos EUA Donald Trump, como possível explicação.

Você também pode gostar