Cidades

Assinatura não garante pagamento em Ipatinga, afirmam creches

Aproximadamente cem pessoas se dirigiram ao quarto andar na expectativa de falar com o prefeito

 

IPATINGA – De acordo com informações dos funcionários das entidades ligadas à Prefeitura Municipal, a formalização dos convênios não garantiu o repasse das parcelas mensais. Ontem, a Administração informou que 36 entidades já assinaram o documento e começaram a receber os recursos. As creches desmentem.
“A Prefeitura assinou o convênio com algumas entidades sim, mas só assinou mesmo. Porque o dinheiro que deveria ter sido repassado, quase nenhuma entidade recebeu”, informou Isabel Sena, que trabalha em uma creche do bairro Bela Vista.
A presidente do Sindicato dos Empregados de Instituições Beneficentes, Religiosas e Filantrópicas (Sintibref), Viviane Araújo, reforçou o problema vivido pelas instituições. “Até hoje estamos na mesma situação, que só vem se agravando. Porque o convênio assinado deveria ser garantia de pagamento, mas no caso da Prefeitura de Ipatinga não é. E quem já recebeu a primeira parcela, não deu nem para pagar os funcionários na íntegra, porque já tem mais uma atrasada”, contou Viviane.

GREVE
Enquanto a situação não se resolve, a paralisação que teve início no último dia 21 de março continua. “As entidades permanecem em greve porque os funcionários não vão voltar a trabalhar sem o pagamento. Essa é a realidade de Ipatinga hoje”, declarou Viviane Araújo.
Na tarde de ontem (13), os professores realizaram uma manifestação em frente à Prefeitura Municipal. Aproximadamente cem pessoas se dirigiram ao quarto andar e ficaram sentadas nas escadas. A intenção era aguardar o pronunciamento do prefeito Robson Gomes, mas ninguém apareceu para esclarecer a situação.
De acordo com Sintibref, um novo protesto está previsto para o dia 21 de abril, no Parque Ipanema, às 9h.

Você também pode gostar