Cidades

Vendas da Usiminas crescem, mas empresa tem prejuízo de R$ 36 mi

Setor de resfriamento acelerado de chapas grossas, na usina de Ipatinga: Usiminas está concluindo o Ciclo de Investimentos, iniciado em 2008, com foco no aumento do conteúdo tecnológico de seus produtos

 

(Da Redação) – Embora tenha registrado melhores resultados comerciais e de produção do que os obtidos no trimestre passado, a Usiminas encerrou os primeiros três meses de 2012 com prejuízo de R$ 36,8 milhões, conforme dados divulgados ontem (23). No último trimestre de 2011, a siderúrgica obteve lucro de R$ 77,5 milhões.
Segundo a empresa, o resultado foi “decorrente de perdas cambiais, provisões de contingências e provisões para perdas nos estoques”.
O Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização), composto pelo lucro operacional de R$ 36 milhões negativos mais depreciação e amortização de R$ 225,9 milhões positivos, resultou em R$ 189,8 milhões no período, 13% inferior ao quatro trimestre. A margem apresentou queda de 1,1 ponto percentual, decorrente principalmente do aumento dos custos dos produtos vendidos não compensado pelo aumento da receita líquida.

CRESCIMENTO
Por outro lado, no período, houve um crescimento de 13% em suas vendas físicas, elevando a receita líquida das vendas totais – R$ foram 2,9 bilhões, representando um incremento de 2,5% em relação ao 4º trimestre de 2011.
Do total de 1,5 milhão de toneladas vendidas no período, 1,2 milhão foram destinadas ao mercado interno, crescimento de 10% frente ao trimestre anterior.
Para o mercado externo, as vendas chegaram a 300 mil toneladas, com crescimento de 31%, motivado principalmente pela complementação de vendas (incluindo placas de estoque) nos mercados onde o acionista Ternium possui presença industrial e comercial.
Nos três primeiros meses do ano, a produção de aço bruto nas usinas de Ipatinga e de Cubatão foi de 1,7 milhão de toneladas, 11% superiores ao trimestre anterior. A produção de laminados foi de 1,6 milhão de toneladas, um crescimento de 25%. Já a produção de minério de ferro cresceu 11% em relação ao trimestre passado e atingiu 1,9 milhão de toneladas.
Segundo Ronald Seckelmann, vice-presidente de Finanças e Relações com Investidores da Usiminas, os resultados do primeiro trimestre são sazonalmente os mais fracos do ano. “Comparando estes resultados com os do 4º trimestre de 2011, a companhia apresentou evolução, com maior receita líquida e maior volume de vendas. Esses resultados nos permitem trabalhar em um patamar mais elevado de produção e com as operações industriais mais estabilizadas”, disse.

Você também pode gostar