Cidades

Temer é o governante mais impopular do mundo, diz pesquisa

DA REDAÇÃO – Um dia depois de se livrar, na Câmara dos Deputados, do processo de cassação por corrupção passiva, organização criminosa e obstrução de Justiça, o presidente Michel Temer se deparou com mais uma prova da sua imagem negativa perante a sociedade. Conforme pesquisa divulgada pelo do grupo internacional de análise política Eurasia, Temer é considerado o governante mais impopular em todo o planeta, com apenas 3% de aprovação.
O levantamento técnico começou a ser realizado em agosto, com a coleta de dados em diversos países, como estratégia de análise e consultoria de riscos políticos no mundo. De acordo com a sondagem, Michel Temer detém a maior taxa de reprovação popular, superando o presidente da África do Sul, Jacob Zuma, que também enfrenta denúncias graves de corrupção e tem 18% de aprovação. Já o venezuelano Nicolás Maduro, que enfrenta uma grave crise política, econômica e social em seu país, detém 23% de apoio popular.
A lista dos líderes "mais impopulares" divulgada pelo grupo Eurasia conta ainda com o mexicano Enrique Penã Nieto, com 28% de aprovação; a premier britânica Theresa May, que possui 31% e conduz o polêmico processo de saída do Reino Unido da União Europeia (UE); o norte-americano Donald Trump, com 37%; e o recém-eleito francês Emmanuel Macron, com 45%, que já enfrenta reações internas por seus projetos de reformas.

BANCADA MINEIRA
Na noite de quarta-feira (25), Michel Temer se livrou da segunda denúncia apresentada pela Procuradoria Geral da República. A Câmara dos Deputados negou o prosseguimento da denúncia de obstrução de justiça e participação em organização criminosa, por 251 votos a favor e 233 contrários.
Na bancada mineira, 32 deputados ajudaram Temer a permanecer no cargo de presidente. Um dos mais atuantes foi o deputado Leonardo Quintão (PMDB), um dos líderes na liberação de emendas parlamentares nos últimos meses. Entrevistado nos corredores da Câmara, o mineiro refutou a pergunta de um repórter sobre a estratégia do governo de empenhar recursos públicos para salvar o mandato de Temer: “Não interfere, (a liberação de emendas) é constitucional”, reagiu.
Em relação à denúncia anterior, quando a bancada rendeu 33 votos a favor de Temer e foi o maior placar entre as bancadas estaduais na Câmara, dessa vez apenas o deputado Jaime Martins (PSD) mudou de posição e votou a favor do prosseguimento do processo contra o presidente no Congresso. O único deputado do PSDB a votar contra Temer foi Eduardo Barbosa. O deputado federal Mário Heringer (PDT) não compareceu à sessão e o pemedebista Rodrigo Pacheco, que preside a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, mais uma vez se absteve na votação.


O voto da bancada mineira

Adelmo Carneiro Leão (PT) Não
Ademir Camilo (PODE) Sim
Aelton Freitas (PR) Sim
Bilac Pinto (PR) Sim
Bonifácio de Andrada (PSDB) Sim
Brunny (PR) Sim
Caio Nárcio (PSDB) Sim
Carlos Melles (DEM) Sim
Dâmina Pereira (PSL) Sim
Delegado Edson Moreira (PR) Sim
Diego Andrade (PSD) Sim
Dimas Fabiano (PP) Sim
Domingos Sávio (PSDB) Sim
Eduardo Barbosa (PSDB) Não
Eros Biondini (PROS) Não
Fábio Ramalho (PMDB) Sim
Franklin (PP) Sim
Gabriel Guimarães (PT) Não
George Hilton (PSB) Não
Jaime Martins (PSD) Não
Jô Moraes (PCdoB) Não
Júlio Delgado (PSB) Não
Laudívio Carvalho (SD) Não
Leonardo Monteiro (PT) Não
Leonardo Quintão (PMDB) Sim
Lincoln Portela (PRB) Não
Luis Tibé (AVANTE) Sim
Luiz Fernando Faria (PP) Sim
Marcelo Álvaro Antônio (PR) Não
Marcelo Aro (PHS) Sim
Marcos Montes (PSD) Sim
Marcus Pestana (PSDB) Sim
Margarida Salomão (PT) Não
Mário Heringer (PDT) Ausente
Mauro Lopes (PMDB) Sim
Misael Varella (DEM) Sim
Newton Cardoso Jr (PMDB) Sim
Padre João (PT) Não
Patrus Ananias (PT) Não
Paulo Abi-Ackel (PSDB) Sim
Raquel Muniz (PSD) Sim
Reginaldo Lopes (PT) Não
Renato Andrade (PP) Sim
Renzo Braz (PP) Sim
Rodrigo de Castro (PSDB) Sim
Rodrigo Pacheco (PMDB) Abstenção
Saraiva Felipe (PMDB) Sim
Stefano Aguiar (PSD) Não
Subtenente Gonzaga (PDT) Não
Tenente Lúcio (PSB) Sim
Toninho Pinheiro (PP) Sim
Weliton Prado (PT) Não
Zé Zilva (SD) Sim

Você também pode gostar