Cidades

Unileste debate o PDDI em Timóteo e Coronel Fabriciano

(Fotos: Divulgação)

 

(DA REDAÇÃO) – O Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado (PDDI) foi discutido em audiências públicas promovidas pelo Unileste, em parceria com a Agência Metropolitana, na Câmara Municipal de Timóteo e com Os diretores da Acicel-CDL de Coronel Fabriciano. Em Timóteo, com apoio da presidente, Guaraciaba Araújo, e do vereador José Vespasiano, o encontro recebeu diversas lideranças empresarias da cidade, além de representantes da comunidade.

Coordenada pelo professor Marcelo Correa, diretor de pós-graduação do Unileste, a audiência abordou os temas principais que norteiam a elaboração do plano, como saúde, educação e mobilidade urbana, e promoveu um debate entre os participantes.

Na oportunidade, Marcelo destacou a importância da participação da sociedade para o sucesso da audiência. “Só será possível um plano para a Região Metropolitana do Vale do Aço quando conhecermos a realidade dos problemas e os caminhos que precisamos percorrer. Para isso contamos com a participação da sociedade para que o plano seja de fato o anseio de todos”, destacou .

UNIDADE
A presidente Guaraciaba Araújo elogiou o encontro e falou da importância do plano. “É chegada a hora de nos unirmos para fazer da nossa região uma referência em gestão unificada, pois somos uma metrópole e o plano diretor para orientar as ações é imprescindível para que os municípios ajam de maneira integrada”, enfatizou Guaraciaba.

Em Fabriciano, os diretores da Acicel-CDL conheceram a estruturação do PDDI do Vale do Aço. O reitor da Unileste, Genésio Zeferino, instituição contratada pela Agência Metropolitana do Vale do Aço para desenvolver o trabalho e o coordenador da equipe técnica do plano, Marcelo Corrêa, apresentaram como será desenvolvido o PDDI, que tem como objetivo fundamentar as políticas públicas de consolidação da Região Metropolitana no Vale do Aço (RMVA).

REGIÕES METROPOLITANAS
A elaboração do Plano Diretor está prevista na Constituição Federal para que regiões metropolitanas, instituídas pelo estado, possam integrar a organização, o planejamento e a execução de funções públicas de interesse comum, como é o caso das Cidades de Coronel Fabriciano, Ipatinga, Timóteo e Santana do Paraíso, que compõem a Região Metropolitana do Vale do Aço. Atualmente, em Minas Gerais, existem apenas duas regiões metropolitanas reconhecidas, a de Belo Horizonte e do Vale do Aço, que concentram quase 40% de todo o PIB estadual.

EIXOS TEMÁTICOS
De acordo com o coordenador técnico, o PDDI abordará as funções públicas de interesse comum divididas em seis eixos temáticos: ordenamento territorial, mobilidade, meio ambiente, recursos hídricos e saneamento, desenvolvimento social, desenvolvimento econômico e arranjo institucional. Marcelo explicou ainda que o plano será constituído por três fases: definição das macro diretrizes; estudo do diagnóstico feito em função das macro diretrizes, e elaboração das propostas. A definição das macro diretrizes será validada pela Assembleia Metropolitana da RMVA e deverá ser aprovada até o final de julho.

Genésio Zeferino explicou que a elaboração do PDDI ocorrerá com ampla participação da sociedade através de oficinas que já estão sendo realizadas e de seminários para debate do diagnóstico e das propostas. A agenda destes eventos está disponível no site do Unileste.

O presidente da Acicel-CDL, Júnior Damasceno, ressaltou a importância da participação da sociedade, dos representantes de classe acompanharem e participarem ativamente das programações previstas para o desenvolvimento do PDDI.
As informações sobre PDDI da Região Metropolitana do Vale do Aço e sua agenda de eventos estão disponíveis no site www.unilestemg.br/pddi.


Encontro em Coronel Fabriciano com representantes do setor comercial

Você também pode gostar