Nacionais

Sepultamento de Dom Lelis Lara será neste domingo em Fabriciano

O velório de Dom Lelis Lara está sendo realizado na Catedral,  em Coronel Fabriciano,  O sepultamento também será em Coronel Fabriciano, conforme um dos pedidos do Bispo Emérito e está previsto para domingo às 10h.

Hoje, dia 09, às 19h haverá celebração da Santa Missa de Corpo Presente. Amanhã dia 10, sábado, está prevista a oração do Ofício dos Mortos às 15h, santo terço às 18h e Santa Missa as 19h. No domingo, data de previsão do sepultamento, haverá Santa Missa às 09h.

Dom Lara estava internado no Hospital Metropolitano da Unimed, em Coronel Fabriciano, desde o dia 29 de novembro para tratar uma pneumonia. Conforme informações médicas, o quadro de saúde do bispo se agravou na tarde de quarta-feira, dia 07, pela piora da infecção. Os médicos informaram ainda que Dom Lara foi induzido ao coma, para um melhor tratamento.

Um novo boletim médico emitido no dia 08, às 10h59, pelo Dr. Noberto de Sá Neto, coordenador da UTI, Unidade de Tratamento Intensivo, do Hospital da Unimed em Cel. Fabriciano, informando que o caso do bispo emérito era gravíssimo, sendo que ele permanecia sedado respirando com ajuda de aparelhos. Ao final da noite, com saúde ainda mais debilitada, o organismo de Dom Lara não resistiu.

História de vida

Dom Lelis Lara, nasceu em Divinópolis – MG, em 19 de dezembro de 1925, filho de Joaquim Martins Lara e Maria José Lara. Cursou o 1º grau (1934-1937) em Divinópolis e no dia 02 de março de 1938, ingressou no Seminário da Congregação Redentorista em Congonhas-MG, onde cursou o 2º grau (1938-1944) e se preparou para a vida religiosa.

Após o 2º grau em 1945, transferiu-se para Juiz de Fora-MG, no Seminário da Floresta, onde realizou a Profissão Religiosa em 02 de fevereiro de 1946 e, deu prosseguimento aos estudos, graduando em Filosofia e Teologia (1946-1915). A 28 de janeiro de 1951 foi ordenado Diácono. Ao término dos estudos, foi ordenado Padre, em Juiz de Fora, em 02 de fevereiro de 1951. Celebrou a 1ª Missa solene a 13 de maio de 1951 em sua terra natal.

Foi professor em Gongonhas-MG de 1952 a 1954. Em 1954, Dom Lara viajou para Roma para estudar na Pontifícia Universidade Gregoriana e Angelicum, onde concluiu estudos de Nível Superior em Direito Canônico, Espiritualidade e Música. Doutorou-se em Direito Canônico, no ano de 1958. Nesse período escreveu sua Tese de Láurea: “De Requisitis in subiecto ordinationis ab Ecclesiae Exordiis Usque ad Conc. Nicaenum”.

De volta ao Brasil, em 1958, passou um ano em Missões e em 1959, Dom Lara assumiu a Cátedra de Direito Canônico, Liturgia e Espiritualidade no Seminário Maior Redentorista de Juiz de Fora, onde foi diretor espiritual e reitor do Seminário, permanecendo até 1970.

Em 14 de janeiro de 1971, Dom Lara recebeu nova missão: unir-se à Comunidade Redentorista de Coronel Fabriciano-MG. A 19 de março de 1974 foi nomeado Vigário Episcopal do Vicariato III, integrando à equipe de coordenação pastoral diocesana. Começou uma nova vida pastoral, com novas missões.

Até 1976 foi Vigário Episcopal e Pároco da Paróquia São Sebastião de Cel. Fabriciano. Nesse período, lecionou no colégio Imaculada (dos Redentoristas), e, posteriormente, no Seminário de Mariana e Seminário Diocesano.

No dia 06 de dezembro de 1976, foi nomeado Bispo Auxiliar da Diocese de Itabira-Coronel Fabriciano pelo Papa Paulo VI. No dia 02 de fevereiro de 1977, em Coronel Fabriciano, foi sagrado pelo Bispo Diocesano Dom Mário Teixeira Gurgel. Tendo como lema “Caritas omnia credit”(A caridade tudo crê – 1Cor. 13,7) .

Preocupado e sensibilizado com a questão social das crianças e adolescentes sem referência familiares e abandonados, Dom Lara criou uma instituição onde pudesse abrigar e educar esses jovens. Assim, em 06 de maio de 1971, criou a Fundação Comunitária Fabricianense – FUNCELFA. Em 06 de dezembro de 1976, deu início à “Cidade do Menor”, entidade ligada a FUNCELFA, para abrigar crianças e adolescentes. Na data de sua ordenação episcopal , 02/02/1977, foi a primeira noite que 16 meninos dormiram na “Cidade do Menor”, hoje, “Cidade dos Meninos”.

Na sua caminhada como Bispo Auxiliar de Itabira-Coronel Fabriciano, Dom Lara permaneceu a serviço de toda a Diocese, não se eximindo das funções anteriormente assumidas, além da sua ativa participação nas questões mais prementes e conflitantes da Região do Vale do Aço, agindo sempre em favor dos direitos humanos. Participou dos programas na TV Universitária de Coronel Fabriciano e na Rádio Educadora de Coronel Fabriciano, Rádio Milícia da Imaculada de São Paulo. Também teve participação nos programas da TV Cultura, em Itabira.

Em 1977, Dom Lara se integrou à Comunidade Episcopal do Regional Leste II da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB. Nas Assembleias da CNBB se fez presente assumindo funções de grande importância para o conjunto do Episcopado Brasileiro, como também para os fieis e população brasileira, tais como trabalhar nas Comissões de estudos sobre a conjuntura nacional. Em 1991 assumiu o Colégio Técnico Pe. De Man e 1992, o Instituto Católico de Minas Gerais – ICMG, sucessor da PUC – Campus de Coronel Fabriciano. Dom Lara foi nomeado Grão Chanceler da Sociedade Educacional União e Técnica – SEUT, mantenedora do ICMG, declarado Centro Universitário UNILESTE aos 06 de junho de 2000.

Em 06 de dezembro de 1995, nomeado Bispo-coadjutor e, em 22 de maio de 1996, tornou-se o 3º Bispo Diocesano da Diocese de Itabira-Cel. Fabriciano, pela Renúncia de Dom Mário Teixeira Gurgel. Em 23 de junho de 1996, assumiu a Diocese – “transmissão do báculo”. Em 1998, Dom Lelis Lara foi nomeado Moderador do Tribunal Eclesiástico do Regional Leste II, da CNBB, sediado em Belo Horizonte.

Enquanto Bispo Diocesano, Dom Lara foi presidente da Irmandade Nossa Senhora das Dores em Itabira, por força do Estatuto da Irmandade. Também presidente da TV Universitária de Coronel Fabriciano, hoje TV UNI. Em 2001, lecionou Direito Canônico no Instituto Teológico Cura D’Ars, em Itabira-MG.

Em 30 de março de 2003, pela sua renúncia, passou o báculo para Dom Odilon Guimarães Moreira, seu sucessor – 4º Bispo da Diocese de Itabira-Cel. Fabriciano. Manteve programas na TV e rádios, em Itabira e continua mantendo em Coronel Fabriciano, onde reside atualmente. É o presidente da Sociedade Dom Bosco de Comunicação de Coronel Fabriciano, entidade mantenedora da TV UNI do Vale Aço.

Também é membro da Diretoria da União Brasileira de Educação e Cultura – UBEC, entidade mantenedora do Centro Universitário do Leste de Minas Gerais – UNILESTE, como também da Universidade Católica de Brasília e Faculdades Católicas de Palmas (TO). É presidente da Cáritas Diocesana.

Homem apaixonado pela música. Trouxe para Coronel Fabriciano um órgão holandês, instalado na Catedral da cidade; fundou o ICMG, mantenedor da universidade local, a TV Universitária, mantendo programa de música erudita na rádio Educadora de Coronel Fabriciano.

Foi assessor Jurídico da CNBB e segundo vice-presidente da UBEC, Universidade Brasiliense de Educação e Comunicação, que mantém cursos da UNILESTE – Centro Universitário do Leste de Minas Gerais.
Publicou:

– Tese de Láurea intitulada “De Requisitis in subiecto ordinationis ab Ecclesiae exordiis usque ad Conc.Nicaenum” – Edição bilíngüe (Latim – Português). – Cadernos de Direito Canônico – Publicação periódica em forma de cartas. – Artigos avulsos em periódicos e jornais, sobretudo da região.
Além dos trabalhos desenvolvidos ligados à área de educação, na Diocese e em Brasília-DF, Dom Lara atende àqueles que o procuram, celebra nas diversas paróquias da Diocese, representa o bispo em algumas ocasiões, contribui na formação das lideranças pastorais, assessora encontros, retiros fora da Diocese e ainda dedica parte do tempo redigindo artigos e exercendo música instrumental.

Fonte: Departamento de Comunicação – Diocese de Itabira-Cel. Fabriciano

Você também pode gostar