Cultura

Projeto reúne cinema e fotografia

A iniciativa tem o objetivo de resgatar, por meio da fotografia e do vídeo, a valorização do patrimônio histórico de Araçuaí

TIMÓTEO – A programação cultural da Fundação Acesita nesta quinta-feira (7) reúne fotografia e cinema. A partir das 20h, será aberta ao público do Vale do Aço a exposição “Circuito de Imagens”, fruto de um trabalho artístico, histórico e cultural desenvolvido durante todo o ano de 2012 na cidade de Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha.

O projeto é composto pela exposição de fotografias intitulada “Rua de Baixo” e pelo documentário “De baixo do rio e das mulheres”, ambos encabeçados pelos fotógrafos Ana Clara Silva e Nilmar Lage. A iniciativa foi desenvolvida entre os meses de março e dezembro de 2012, tendo como objetivo resgatar, por meio da fotografia e do vídeo, a valorização dos patrimônios histórico-culturais do município de Araçuaí.

Para Ana Clara Silva, poder circular com o projeto é uma forma de fazer com que as pessoas façam o exercício de enxergar um local com outro olhar. “A importância principal do projeto, inicialmente, era fazer com que pessoas que há anos nem mesmo passavam pela Rua de Baixo, em Araçuaí, fossem outra vez naquela parte da cidade e a visse de uma outra forma. Circular com a exposição e documentário é mostrar que é possível realizar projetos que beneficiam tanto as pessoas que entram em contato com ele quanto quem o faz”, comenta a fotógrafa.

Nilmar Lage conta que, de certa forma, as atividades desenvolvidas em Araçuaí conseguiram interferir na realidade daquela população. “A comunidade se acostumou com nossa presença. Começaram a saber o que estávamos fazendo. Sentiam falta quando demorávamos a voltar. Além disso, teve uma pessoa que disse que havia 10 anos ou mais que ela não ia na Rua de Baixo. Graças ao projeto ela se permitiu ir, entrou em lugares onde não costuma frequentar e viveu importantes experiências de vida”, conta Nilmar.

DOCUMENTÁRIO
Araçuaí possui uma história peculiar, pois foi fundada no século XIX por uma mulher que era dona de uma casa de prostituição: Luciana Teixeira. O surgimento da cidade ocorreu a partir da região que hoje é conhecida como “Rua de Baixo”. O documentário conta essa e outras histórias da cidade tendo como fio condutor Maria Cheirosa, figura conhecida de Araçuaí por ter sido proprietária do bordel “Para Todos”, que funcionou na Rua de Baixo até a década de 80.

A EXPOSIÇÃO
São 69 ampliações fotográficas que estarão expostas para apreciação do público a partir desta quinta-feira. As imagens foram captadas em diferentes datas ao longo deste ano no município de Araçuaí. Ana Clara reforça que a finalidade do projeto é fazer com que as pessoas da cidade reconheçam a sua própria riqueza e dêem valor a ela. “Espero que eles tenham se reconhecido como agentes cuidadores e requisitantes de atenção. A preservação só funciona quando o próprio povo entende, reconhece e exige o valor do local onde vivem. Espero que, de alguma forma, o ‘Circuito de Imagens’ tenha ajudado nessa caminhada”, diz a fotógrafa.

Você também pode gostar