Cidades

Projeto de Lei limita peso do saco de cimento

Deputado acompanha votação de projeto, que teve parecer favorável na CCJ   (Divulgação)

 

BH – O deputado Luiz Carlos Miranda acompanhou, na manhã desta terça-feira (3), no Plenário IV da ALMG, a votação do Projeto de Lei de sua autoria que dispõe sobre o peso das embalagens do saco de cimento. O PL 2050/2011, que recebeu parecer favorável na Comissão de Constituição e Justiça, determina que as empresas de cimento sediadas em Minas Gerais ofereçam embalagens de cimento de 10, 15 e no máximo 25 quilos.
De acordo com o deputado, o objetivo é preservar a saúde do trabalhador. Segundo o parlamentar do PDT, existem no Estado só embalagens de cimento de 50 quilos. “Isso tem inutilizado vários trabalhadores que atuam tanto nos carregamentos de caminhões quanto nos depósitos de entrega de material. Um trabalhador na rua me indagou porque o saco de cimento só tinha um peso. Ele estava afastado de suas atividades. Isso me chamou a atenção para a elaboração do projeto, que tem como objetivo proteger o consumidor e a saúde do trabalhador”.
Luiz Carlos Miranda observa com carinho a importância do projeto para a saúde, principalmente para os trabalhadores de Minas Gerais. “Por um lado você tem um saco de cimento com um peso menor que qualquer pessoa. Por exemplo, uma dona de casa que precisa de apenas 10 quilos para uma pequena obra só deve comprar o suficiente para não perder dinheiro. Por outro lado, existe a proteção à saúde do trabalhador por causa do peso”, finaliza. Depois de passar pela CCJ, a matéria será encaminhada à Comissão de Saúde e finalmente será submetida a plenário.

Você também pode gostar