Cidades

Professora Agustinha Fernandes recebe título

O título será entregue em sessão solene promovida em novembro pela Câmara Municipal de Ipatinga    (Divulgação)

 

IPATINGA – A mais nova cidadã honorária de Ipatinga tem muita história para contar em sua longa atuação como educadora na zona rural e serviços relevantes para a vida da comunidade do Ipanemão. Momentos da trajetória de Agustinha Fernandes Pinto foram contados em seu livro, recentemente publicado, agora coroado com o título concedido por unanimidade pela Câmara Municipal na sessão desta segunda-feira (21).
A proposição é do vereador Roberto Carlos (PV). “Precisamos reconhecer estas pessoas simples que fazem parte da história desta cidade. A cidadania honorária é a forma de destacar todo o trabalho prestado que garantiu a educação de tantas pessoas de bem na zona rural”, declarou.
A matéria foi aprovada em única votação no legislativo. Já o título será entregue em sessão solene promovida em novembro pela Câmara Municipal de Ipatinga, oportunidade em que todos os homenageados no ano serão chamados.

A CIDADÃ
Dona Dutinha, como é conhecida, tem 81 anos de idade, é natural de Joanésia e reside em Ipatinga desde os oito anos de idade. Ela liderou as instalações da primeira Igreja Católica no Ipanemão e a escola onde foi responsável pela alfabetização das crianças desde a década de 60. “Naquela época havia muitas famílias morando lá pelo trabalho. Ao ver a necessidade das crianças, construímos um galpão, fizemos as carteiras, compramos um quadro e eu assumi o papel de professora”, contou.
Só em 1975 a Escola Comunitária Sagrado Coração de Jesus foi assumida pela Prefeitura Municipal, quando chegou a infraestrutura e contratação da professora. A instituição funcionou até o ano de 2001, quando a administração municipal passou a fornecer transporte para os alunos estudarem na zona urbana.

“LUTA PELA APRENDIZAGEM”
Este é o título da obra que conta mais sobre esta história de dona Dutinha na comunidade do Ipanemão. Seus antigos escritos em rima se converteram na obra com ajuda do Instituto Interagir, por meio da editora da Organização Não Governamental, que lançou o livro no último dia 7.
A publicação de 62 páginas narra os acontecimentos na escola do Ipanemão em versos que mostram momentos importantes do dia-a-dia do seu trabalho com as crianças. As vitórias, as dificuldades, as incertezas e celebrações fazem parte das linhas que dona Dutinha começou a escrever em 1980, em um caderno.
Os exemplares foram distribuídos gratuitamente para as escolas públicas do município. Também estão à venda no Instituto Interagir pelo telefone (31) 8606 1419.

Você também pode gostar