Cidades

Presidente da CMI pede audiência pública para debater demissões

Autor do requerimento, Ley diz que é preciso chamar a Usiminas para o debate com a sociedade

IPATINGA – O presidente da Câmara Municipal, Ley do Trânsito (PSD), apresentou na última quinta-feira (14) pedido de realização de audiência pública para debater as demissões que estão acontecendo na Usiminas, Usiminas Mecânica (Usimec) e em suas empreiteiras. O requerimento deve ser votado na primeira reunião ordinária da Casa, nesta quarta-feira (20).

De acordo com o vereador, o objetivo é chamar a empresa para o debate, apurar se estão mesmo ocorrendo demissões e descobrir o real motivo delas. Ley do Trânsito informou que irá convidar entidades de classe do Vale do Aço como a Federação das Indústrias do Estado (Fiemg), Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Associação Comercial (Aciapi) e o Sindicato dos Metalúrgicos (Sindipa), além da população ipatinguense. “A audiência pública deve ter o objetivo de trazer o povo para a discussão”, disse Ley.

O vereador informou que pretende debater durante a audiência pública maneiras de fazer com que a companhia reduza seus custos sem afetar a população e os trabalhadores, até mesmo realizando outros tipos de cortes. “Nós moramos em uma região metalúrgica e a Usiminas tem grande responsabilidade com o Vale do Aço”, disse Ley.
Além das demissões, deverá ser debatida também a questão do encerramento dos contratos entre a Usiminas e as empreiteiras terceirizadas, que prestavam serviços para a siderúrgica.

NÚMEROS
A Usiminas não confirma o número de demissões. De acordo com o jornal Brasil Econômico, em reportagem publicada em meados do ano passado, a intenção da empresa era realizar uma redução de 15% no quadro de funcionários, sendo 1.300 somente em 2012. Segundo o presidente da Câmara, estima-se que 400 pessoas tenham sido desligadas da companhia siderúrgica e de suas empreiteiras no Vale do Aço apenas este ano.
Funcionários da empresa revelaram à reportagem do DIÁRIO POPULAR que os critérios para a demissão variam entre pouco tempo de casa, produtividade e atingem também aqueles que estão prestes a se aposentar.

De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Governo Federal (Caged), somente em Ipatinga, no mês de dezembro de 2012 foram realizadas 172 admissões contra 654 desligamentos na indústria siderúrgica, o que revela um saldo negativo de 482 empregos. Esses números não se referem exclusivamente à Usiminas, mas são considerados um termômetro da real situação do setor na região. Os dados deste ano ainda não foram divulgados pelo Caged.

Procurada pela reportagem, a Usiminas preferiu não se manifestar com relação ao requerimento da Câmara de Vereadores e sobre as demissões.

Você também pode gostar