Cidades

Polícia Civil quer imóvel apontado para CIA provisório

Prédio onde funciona a comunidade terapêutica é requerido pela Polícia Civil Regional

 

IPATINGA – Com o objetivo de solucionar temporariamente a questão dos adolescentes em conflito com a lei, lideranças regionais buscam um local adequado para a instalação de um Centro de Internação de Provisório, desde o ano passado.
Nesta semana, foi anunciado na imprensa regional que a sede da Comunidade Terapêutica Rios de Águas Viva, situada no Centro, bem ao lado da Delegacia Regional da Polícia Civil, poderia ser adaptada para receber a unidade.
Só que a área em questão está sendo requerida na Justiça pelo 12° Departamento de Polícia Civil. De acordo como delegado Valter do Rosário Felisberto, chefe do departamento, o imóvel pertence ao Estado, mas sempre ficou à disposição da polícia.
“Fiquei surpreso com a notícia. Temos outros planos para aquela área, uma vez que hoje vários serviços prestados pela Polícia Civil acontecem de forma precária. A sede do Departamento mesmo é um exemplo prático, estamos em um imóvel alugado. Essa é uma questão de Estado, mas vamos usar nossa influência para manter o imóvel à disposição da PC”, contou.
Os setores de emissão de carteira de identidade e de habilitação funcionam em um prédio da Prefeitura situado na avenida Macapá, no bairro Veneza. A intenção da direção regional da PC é congregar as áreas administrativas e expandir o setor de trânsito para o prédio cedido à comunidade terapêutica.
O delgado disse que o processo de reintegração de terreno tem avançado. A entidade requereu uma indenização pelas benfeitorias feitas no imóvel e a Justiça já determinou uma perícia técnica para realizar o procedimento.
“A Polícia já perdeu muito com o uso inadequado daquela área. Estamos há quatro anos nessa batalha para reaver nosso prédio. Inicialmente tentamos o diálogo para evitar um processo. Mas tivemos que protocolar uma ação na Corregedoria Estadual para resolver o assunto. O trâmite é lento mas estamos na reta final”, informou.
Valter ressaltou que a decisão final quanto à utilização do imóvel vai caber ao Estado. Caso o terreno seja mesmo destinado ao CIA provisório, uma nova área tem que ser destinada à Polícia Civil.
“Os nossos planos de expansão não podem ficar prejudicados, pois a nossa região cresceu muito e com isso as demandas de trânsito e dos demais serviços prestados pela polícia estão mal acomodados. Se vão dar outra finalidade, temos que ser recompensados para implementar nossos projetos”, defendeu.

REMOÇÃO
O presidente da Associação Rios de Água Viva, Fernando Januário, explicou que enquanto não é construída outra sede em Ipatinga ou entorno, os internos irão para a Unidade 2, localizada no município de Coronel Fabriciano, que está em fase de conclusão.
A primeira vez que Fernando sugeriu que o prédio da rua Santa Bárbara abrigasse o Cia provisório foi em 12 de julho de 2011. Na ocasião, foi discutida no salão do Júri do Fórum de Ipatinga a implementação da unidade socioeducativa.
O encontro teve a participação de representantes da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), das Polícias Civil e Militar, do Judiciário, do Ministério Público e do Município.

Quartos e salas de aula são diferencial
Ipatinga
Vários locais em Ipatinga já foram vistoriados para receber o Centro de Internação provisório. Uma comissão especial composta por representantes da sociedade civil organizada e iniciativa privada ficou incumbida de visitar os locais indicados pela Prefeitura e governo estadual.
O presidente da Câmara Nardyello Rocha (PSD), também integrante da comissão, esteve durante três dias em uma série de reuniões em Belo Horizonte para discutir novas ações em prol da efetivação do CIA provisório.
“São vários ciclos de reuniões que envolvem várias secretarias e até mesmo algumas ações da iniciativa privada. Fizemos uma força tarefa e queremos acreditar no sucesso”, disse.
O parlamentar destacou que são muitas as vantagens de implantar a unidade socioeducativa na atual sede da comunidade terapêutica. A principal delas é que o CIA vai estar próximo à Delegacia e dar maior de segurança. A gestão da unidade de internação vai ficar a cargo do governo do Estado.
“A grande vantagem que existe no local onde funciona a entidade Rios de Água Viva é que existem as salas de aula, os quartos dignos e decentes, campo de futebol para a prática de esporte, local para horta comunitária. Enfim, as adaptações seriam muito pequenas para que a unidade funcione”, defendeu o vereador.

Você também pode gostar