Policia

Parentes de adolescente morto a tiros pedem justiça

Segundo familiares, vítima era rebelde e se envolvia com drogas; parentes pedem punição para assassino (Crédito: Gizelle Ferreira)

 

IPATINGA – Em meio a revolta, foi sepultado na manhã desta segunda-feira (23) o corpo de Felipe Oliveira Expedito, 16 anos, executado a tiros na manhã de domingo (22) na rua Serra Dourada, no bairro Jardim Panorama. Esta foi a 22ª execução em Ipatinga em 2012.
Segundo familiares ouvidos pela reportagem, Felipe era um menino rebelde e que tinha envolvimento com drogas. “A mãe dele dava conselho, mas não adiantava. Ele estava envolvido com colegas que usavam drogas. Mas nós esperamos que justiça seja feita e o caso não fique impune”, diz a tia da vítima, Nilda Alves de Moura.
O crime ocorreu por volta de 9h. Testemunhas contaram à Polícia que ouviram disparos de arma de fogo e, ao saírem, encontraram a vítima caída. O SAMU compareceu ao local e constatou o óbito. O perito Gilmar e o delegado Tiago também estiveram no local e constataram sete perfurações. Foram recolhidos no local um celular e quatro projéteis calibre 38. Segundo denúncia, o possível autor é conhecido pelo nome de “Rodrigo”. Mais três indivíduos teriam arrastado a vítima até a escadaria existente na rua para executá-lo.
Durante rastreamento, militares encontraram um dos suspeitos, um adolescente. Com ele foi apreendido um revólver da marca Taurus com numeração raspada e quatro cartuchos deflagrados e um picotado, e um revólver Rossi, municiado com cinco cartuchos deflagrados, além de uma sacola contendo quatro tabletes de maconha, R$ 277 em dinheiro, um rádio comunicador, uma porção de crack e uma balança de precisão. Menor e produtos apreendidos foram levados para a Delegacia de Plantão no Centro de Ipatinga.

Você também pode gostar