Cidades

Palestra discute segurança de informação

O palestrante é Leonardo Lacerda Alves, doutor em Ciência da Computação pelo UFMG

 

IPATINGA – Na sociedade do conhecimento, a informação assume um papel central nos negócios de toda empresa e na carreira de qualquer profissional. Porém, como informação não fica mais guardada em armários e gavetas, como fica a questão da segurança?
Essa é a temática do 22º Workshop de Informática realizado pelo Sertep (Serviço Educacional Técnico Profissionalizante), neste sábado (31), às 13h30h, no auditório do Sertep (avenida Livramento, 286, bairro Veneza II, em Ipatinga). A participação é livre e gratuita para o evento que reúne em média 500 pessoas por semestre.
O palestrante é Leonardo Lacerda Alves, doutor em Ciência da Computação pela UFMG, sub-Coordenador e professor do Curso de Engenharia de Computação do Cefet. De acordo com o especialista, a informação sempre corre o risco de ser perdida ou cair no conhecimento de quem não deveria. E este risco precisa ser gerenciado por pessoas e organizações com energia proporcional ao valor que a informação possui.

CRIMES VIRTUAIS
Leonardo Lacerda afirma que criminosos virtuais e vírus são apenas uma parte pequena do problema. “Perdas e vazamentos de informação podem ser criados por defeitos em programas e equipamentos, mau uso de ferramentas e até mesmo por pessoas da própria empresa ou da família”, alertou.
Nesse cenário de incertezas e risco, com mais aparelhos e computadores nas empresas e nas casas, houve um aumento de complexidade da gestão da informação.

CAPACITAÇÃO

A capacitação técnica é a grande chave para segurança da informação, segundo estudos apresentados pelo professor. Leonardo garante que esse é a medida mais econômica e viável porque “manter uma equipe exclusiva para segurança é muito caro”. “É necessário investir na capacitação de todas as pessoas que têm acesso aos nossos dados”, diz.

Dicas de segurança digital

1. Manter os dados conectados à internet apenas com proteção por senha e apenas o tempo que for necessário. Nada de abandonar equipamentos on-line enquanto estiver longe do computador.
2. Assumir uma postura mais responsável com os equipamentos mais importantes, não executando qualquer programa “legal” que apareça, evitando mensagens de remetentes desconhecidos ou, mesmo que o remetente pareça conhecido como Receita Federal ou bancos, evitando mensagens que você não costuma receber.
3. Usar frequentemente ferramentas de diagnóstico e antivírus.
4. Ter uma cópia atualizada de todos os dados mais importantes em local seguro. Claro que não vale guardá-los no mesmo computador ou em uma mídia sujeita a furto e defeito. Também é preciso ter um plano de contingência e saber o que fazer quando as coisas dão errado, sob o risco de se perder muito tempo tentando recuperar sistemas e dados.

Você também pode gostar