Cidades

Novo site da PMI não resolve problemas na emissão de NF

Problemas na emissão de nota fiscal persistiram mesmo com um novo software disponibilizado

 

IPATINGA – O que parecia ser a solução dos problemas da classe empresarial e dos contadores nesta sexta-feira (9) acabou não surtindo o efeito desejado. O novo sistema de emissão de nota fiscal eletrônico apresentado pela Prefeitura de Ipatinga deixou os comerciantes mais um dia sem faturar.
Os vários prestadores de serviços ouvidos pela reportagem na tarde de ontem não conseguiram emitir o documento fiscal pelo novo software disponibilizado pela administração.
O procedimento de cadastro solicitado pela nova plataforma, indispensável para a emissão da NF, não foi processado. E o telefone do suporte técnico disponibilizado no portal só dava ocupado.
O microempresário Diogo A. Boy foi um dos que tentou, em vão, realizar o cadastro. Depois de ligar diversas vezes para o número informado, ele acabou desistindo. “Eles deveriam ter publicado os procedimentos necessários para realizar o cadastro, isso evitaria muitos transtornos”, falou.
Em nota, a Prefeitura informou que desde ontem o único sistema autorizado pelo Município para emissão de nota fiscal eletrônica é ISSLNTEL. O sistema deverá ser acessado exclusivamente através do site oficial da Prefeitura (www.ipatinga.mg.gov.br).
Ainda segundo a nota, informações podem ser conseguidas pelo telefone do plantão fiscal (31) 3829 8034.
O governo reconheceu que as alterações causaram transtornos aos empresários que emitem notas fiscais eletrônicas. Porém, a administração municipal informa que a paralisação temporária do sistema ocorreu em virtude de um pedido de informações do processo licitatório pelo Tribunal de Contas de Minas Gerais (TCMG).

SEM LICITAÇÃO
Também em nota, a PMI informou que o período de paralisação previsto era de apenas um dia. E que a troca do sistema trouxe uma economia na ordem de 40% em relação ao anteriormente utilizado. Além da redução de custo, o novo sistema é mais moderno e deixa para o município todos os dados em tempo real à disposição da fiscalização.
A reportagem encaminhou à Assessoria de Comunicação questionamentos sobre a contratação do novo sistema de emissão de notas fiscais, uma vez que o processo de licitação para aquisição de uma nova plataforma foi impugnado pelo Sindicato dos Contabilistas do Vale do Aço (Sincovale). Até o fechamento da edição nenhum esclarecimento foi prestado.

Sindcomércio e contabilistas cobram solução do governo
Ipatinga
– Representantes do Sindicato do Comércio Varejista e Atacadista de Bens e Serviços (Sindcomércio) do Vale do Aço, do Conselho Regional de Contabilidade e do Sindicato dos Contabilistas reuniram-se na quinta-feira (8) com o secretário de Fazenda de Ipatinga, Lúcio André Silva. O objetivo do encontro foi cobrar providências emergenciais que resolvam o problema das emissões das notas fiscais eletrônicas no município.
“Nos informaram que o sistema de emissão das notas fiscais mudou e que estão acontecendo adaptações e adequações e, ainda, que haverá recadastramento de senhas para acesso dos usuários ao novo programa que emitirá a NF-e. Estamos aguardando. Garantiram que até semana que vem tudo estará resolvido e regularizado”, afirmou o gerente-executivo do Sindcomércio, Dário Barbeto, que representou o presidente da entidade, José Maria Facundes.
As antigas notas fiscais em papel não podem ser usadas por comerciantes, uma vez que venceram em setembro de 2011, um ano após a adoção das notas fiscais eletrônicas em Ipatinga.
Além de Dário Barbeto, estiveram reunidos com o secretário de Fazenda, o contador Célio Pavione que, além delegado do Conselho Regional de Contabilidade (CRC) de Minas Gerais, representou a Câmara Setorial de Contabilidade do Vale do Aço; Renato Pavione, presidente do Sindicato dos Contabilistas do Vale do Aço; João Garcia, contador, advogado e conselheiro do Sindcomércio e Otarcízio Dutra, também delegado do CRC. O grupo sugeriu que a prefeitura de Ipatinga crie um “plano B” para ser usado em situações emergenciais como a que está ocorrendo no momento com a impossibilidade da emissão das notas fiscais eletrônicas. “Outra alternativa em substituição ao atual sistema – que pode apresentar falhas a qualquer momento – evitaria prejuízos e não deixaria comerciantes de mãos atadas”, observou Dário Barbeto. “As notas fiscais eram emitidas a partir do sistema Giss On Line, disponível no site da prefeitura de Ipatinga. Ainda é possível, através do Giss On Line, ter acesso aos livros fiscais”, emendou o gerente-executivo do Sindcomércio.
O Sindcomércio tem recebido inúmeras reclamações de comerciantes e prestadores de serviços. Muitos estão deixando de receber de clientes em função de o sistema da emissão das notas fiscais ainda não estar funcionando.


Durante encontro da PMI, Sindcomércio e outras entidades de classe pediram celeridade na resolução do problema

Você também pode gostar