Cidades

Novo Heliponto do HMC permite primeiro transporte aéreo de paciente

IPATINGA – O Hospital Márcio Cunha (HMC) abre mais um caminho para maximizar a assistência de pacientes graves, com o novo Heliponto. Construído em frente o Pronto-Socorro da Unidade I, o equipamento entrou em cena na última quinta (12), ao permitir pela primeira vez o pouso de um helicóptero encaminhado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para realizar a transferência de uma paciente e uma acompanhante para outro hospital em Belo Horizonte.
Internada com crises de falta de ar e assistida com todo o suporte disponível pela equipe multiprofissional do HMC, a paciente é uma bebê de apenas sete meses. Ao ser diagnosticada como portadora da Tetralogia de Fallot, uma má-formação cardíaca congênita, os médicos prontamente recomendaram a realização de cirurgia em um centro de referência dessa especialidade pediátrica, como o Hospital Biocor para onde a menina foi levada, por meio da Central de Regulação do SUS. Uma vez acionada, é esse o órgão do governo responsável por garantir e viabilizar a transferência rápida e o acesso a leitos hospitalares e cirurgias de urgência aos pacientes da rede pública.

SALVAMENTO
Para Luís Márcio Araújo Ramos, diretor executivo da Fundação São Francisco Xavier – que administra o HMC, mesmo sem ser formalmente inaugurado, o novo equipamento já possibilitou salvar vida. “Com o Heliponto, o Hospital Márcio Cunha fortalece ainda mais o seu papel de hospital terciário (alta tecnologia para atender aos casos complexos). Sabemos que na saúde, principalmente nos casos graves, o tempo é fator determinante para a manutenção da vida. Isso nos dá a convicção de que os investimentos feitos foram de extrema relevância para uma instituição de grande porte como é o Márcio Cunha, agilizando não apenas as remoções, como a que vimos hoje, mas também o acolhimento de pacientes trazidos de outros hospitais e até diretamente de acidentes nas rodovias. Hoje, toda a nossa equipe, que luta diariamente para superar os desafios, se emocionou com mais esta conquista.”

A OBRA
Integrante do Plano Diretor de Obras da Fundação São Francisco Xavier, que há quatro anos promove uma série de melhorias para ampliação e modernização do Hospital Márcio Cunha, o Heliponto possui dimensões de 21m x 21m e está pronto para operar dia e noite. Protocolado na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), comporta grande parte das aeronaves operadas no país, inclusive os modelos Esquilo AS-350, operados pelas polícias e corpo de bombeiros do país.
Sua área de 441 m2 é ainda isolada para a segurança dos passageiros e clientes que estão expostos nas proximidades do local e conta com uma passarela de apoio ao transporte de pacientes, devidamente coberta e isolada, e Sala de Recepção para a tripulação e acompanhantes. Para a implantação do Heliponto, a Fundação São Francisco Xavier teve todo o apoio da Usiminas e a autorização da Prefeitura Municipal de Ipatinga para realizar a poda de árvores situadas no eixo de decolagem e no entorno da área, necessárias para viabilizar a operação dos helicópteros com segurança. Ainda sim, a Fundação realizou a compensação ambiental das árvores extraídas, em área indicada pela Prefeitura.

Você também pode gostar