Policia

Menores são apreendidos no Esperança

Pai de um dos garotos apreendidos disse que está revoltado com a situação do filho

 

IPATINGA – Dois adolescentes, um de 15 e outro de 16 anos, foram apreendidos no início da noite da última quinta-feira (3), acusados de assaltar um depósito na avenida Pedro Nolasco, no bairro Ideal. Segundo a Polícia Militar, assim que a Central de Operações comunicou o fato, militares realizaram um cerco. Os menores foram pegos na rua Gladiolos, no bairro Esperança.
No momento da abordagem, os menores dispensaram a garrucha calibre 32 sem munição. Com eles, ainda foram encontrados R$ 81 em dinheiro.
A vítima do depósito reconheceu os garotos e disse aos policiais que eles chegaram no estabelecimento comercial em duas bicicletas, entraram e anunciaram o assalto. Com a arma em punho, foram diretamente ao caixa, onde pegaram o dinheiro.
O menino de 15 anos contou que resolveu assaltar porque está devendo uma droga antiga. “Eu peguei para vender e agora tem que pagar ué. “Tô” devendo mais de R$ 200 aí”, disse.
O outro adolescente disse que também está devendo droga. Ele confessou ser o dono da arma e disse que o revólver estava sem bala porque não teve dinheiro para comprar a munição. “Se a vítima reagir, a gente corre. Eu pretendo sair desta vida, mas vamos ver aí né”, diz.

REVOLTA
O pai de um dos adolescentes, um aposentado de 60 anos, se mostrou revoltado com a situação do filho. Ele disse não entender porque o garoto entrou na criminalidade. “A gente dá apoio para ele virar homem e não isso aí que ele está querendo virar. Eu sou um homem trabalhador. Eu e a mãe dele não sabemos mais o que faz com ele. A gente vai lá na delegacia, fica lá até de madrugada e eles mandam ele ir embora. Promotor já deu conselho para ele. A gente dá dinheiro para ele, roupa, ele tem DVD, bicicleta, quarto separado e bem arrumado. Ele não precisa aprontar. Eu não queria isso para ele, mas se ele quer assim eu não posso fazer nada”, lamenta o pai, acrescentando que ficou sabendo há pouco tempo que o filho estava usando droga. “Depois que ele confessou, ele passou a roubar. Aprontou no Ipaba, Limoeiro. Só que a gente não vê um tostão do que ele rouba. Tem mês que ele vai parar quatro vezes no Ministério Público e o promotor já falou que da próxima vez, vai despachar ele já uai”, disse o pai aflito.

Você também pode gostar