Cidades

Ipatinga melhora índice de competitividade turístico

IPATINGA – O município é destaque no relatório de Índice de Competitividade dos Destinos Turísticos, divulgado na quinta-feira (5), pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur/MG). O estudo é realizado em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV). O índice mede a competitividade de 18 destinos considerados indutores do desenvolvimento turístico em Minas Gerais.

Em relação ao primeiro levantamento feito em 2010, o município evoluiu e teve seu índice geral passando de 57,9 (nível 3) para 62,3 pontos, uma evolução de 4,4, atingindo o nível 4 da escala que chega a 5. No documento lançado pela Setur/MG foram apresentados resultados comparativos de 2010 e 2013. O índice mede a competitividade nos destinos, sendo que cada cidade recebe individualmente suas notas, que vão de 0 a 100. O objetivo da avaliação foi elevar o turismo à condição de atividade econômica essencial ao desenvolvimento.

PESO
A pesquisa levou em conta 13 dimensões: Infraestrutura geral; Acesso, Serviços e equipamentos turísticos; Atrativos turísticos; Marketing e promoção do destino; Políticas Públicas; Cooperação regional; Monitoramento; Economia local; Capacidade empresarial; Aspectos sociais, ambientais e culturais.

Pesou na melhora do desempenho de Ipatinga, na avaliação do índice de competitividade, a inclusão da sigla Turismo na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e a criação da Seção de Turismo (item “Políticas Públicas”), que aconteceu por iniciativa da prefeita Cecília Ferramenta, ao promover a reforma administrativa da PMI. No item monitoramento, em 2010, Ipatinga tinha nota zero, mas com as pesquisas promovidas por meio do Projeto Turismo no Vale, feito pelo Circuito Turístico Mata Atlântica de Minas e desenvolvido pelo Sebrae, Ipatinga alcançou nota 47,1.

BOM NÍVEL

“Apenas cinco cidades conseguiram atingir o nível 4 no atual levantamento, e nenhuma atingiu a nota máxima. Esse diagnóstico vai nos permitir avaliar as políticas de desenvolvimento do turismo no destino, entender as ações de incentivo que funcionaram e onde elas precisam ser repensadas”, avalia a o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Hélcio Muzzi.

Além de Ipatinga, também foram monitoradas as cidades de Araxá, Brumadinho, Caeté, Camanducaia (Monte Verde), Capitólio, Caxambu, Governador Valadares, Itabira, Juiz de Fora, Maria da Fé, Montes Claros, Poços de Caldas, Santana do Riacho, São João Del-Rei, São Lourenço, Sete Lagoas e Uberlândia.

Você também pode gostar