VidaSaude

Ipatinga adota programas de segurança alimentar

IPATINGA – O município avança na retomada de políticas públicas socioassistenciais, de segurança alimentar e nutricional voltadas para famílias em situação de vulnerabilidade social. Uma das primeiras medidas adotadas pela prefeita Cecília Ferramenta, logo no início deste ano, foi a assinatura do termo de adesão ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), junto ao Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

Além disso, na semana passada, a Prefeitura de Ipatinga lançou edital de licitação para a conclusão das obras do Banco de Alimentos do município, incluindo a aquisição de equipamentos para o seu funcionamento. De acordo com a Secretaria de Assistência Social, iniciativas como essas reforçam o compromisso de combater a fome no município, por meio da adoção de políticas públicas pautadas no Sistema Único de Assistência Social (SUAS).

BANCO DE ALIMENTOS
A instalação do Banco de Alimentos de Ipatinga é mais um exemplo do descaso do governo anterior com a população. Desde o início do ano, a prefeita Cecília Ferramenta e sua equipe de secretários pesquisaram, junto aos órgãos estadual e federal, vários projetos não executados nos últimos oito anos na cidade. Dentre eles, o convênio do Banco de Alimentos, com investimentos repassados pela Caixa Econômica Federal (CEF), estava com prazo de execução praticamente expirado.

A construção do equipamento público foi iniciada em 2009 e paralisada pouco tempo depois, em 2010, com apenas 15% da edificação pronta. Do montante de R$ 407 mil já destinados ao projeto, incluindo os recursos aprovados pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e a contrapartida do município, a Prefeitura esteve ameaçada de devolver R$ 270 mil ao governo federal, por falta de cumprimento dos prazos na execução do plano de trabalho acertado há quatro anos.

Após promover a readequação da planilha orçamentária do projeto original, a prefeitura de Ipatinga solicitou prorrogação de prazo à CEF para cumprimento do convênio. A proposta foi acatada e os recursos resgatados para permitir a conclusão das obras e, também, equipar o Banco de Alimentos.

PARALISAÇÃO
O prédio público está localizado na rua Ilhéus, no bairro Veneza II. Atualmente, a construção permanece paralisada e é possível observar apenas as primeiras paredes erguidas, que estão pichadas, na parte frontal do imóvel. Mas a Prefeitura já providenciou a capina da área, que estava coberta por matagal e ficou abandonada até o ano passado.

De acordo com o novo cronograma estabelecido pela Prefeitura de Ipatinga, o Banco de Alimentos deverá ser entregue à comunidade até o final deste ano. “Em paralelo ao processo de licitação que está em andamento, estamos providenciando a limpeza do terreno, para que as obras sejam retomadas o mais rápido possível”, adianta o secretário de Obras, José Maria Ferreira.

 

PMI recupera R$ 1,5 mipara agricultura familiar
Além de resgatar o Banco de Alimentos de Ipatinga, com o lançamento da licitação para conclusão das obras do equipamento público instalado no bairro Veneza II, a prefeita Cecília Ferramenta assinou, no início deste ano, o termo de adesão do município ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), do governo federal.

Com esta iniciativa, o município já tem garantidos recursos da ordem de R$ 1,5 milhão a serem destinados à compra de alimentos produzidos por famílias de agricultores do Vale do Aço. Os produtos serão distribuídos às entidades conveniadas ou diretamente à população em situação de vulnerabilidade alimentar.

O PAA tem a finalidade de contribuir para o combate à fome e à pobreza, fortalecendo, ao mesmo tempo, a agricultura familiar e a geração de empregos e renda no país. Conforme explica o secretário de Assistência Social de Ipatinga, Vasconcelo Lagares, por falta de prestação de contas por parte do governo anterior, o programa estava paralisado no município.

“Após regularizada a situação, iniciamos o cadastramento das famílias de agricultores e das instituições que vão receber os alimentos”, explica o secretário. A previsão da Prefeitura de Ipatinga é de que sejam beneficiados cerca de 300 produtores rurais, que vão fornecer os alimentos, além de 35 entidades conveniadas e mais 200 famílias, que serão cadastradas para recebimento dos produtos, seguindo critérios socioassistenciais.

Você também pode gostar

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com