Cidades

Governo mapeia necessidades de famílias carentes da região

Equipes do programa Porta a Porta vão saber as necessidades das famílias carentes (Crédito: Gil Leonardi/Secom-MG)

 

BH – O Governo de Minas realiza até o dia 13 de abril o mapeamento das reais necessidades das populações carentes de três municípios do Vale do Aço. As cidades de Açucena, Mesquita e Vargem Alegre estão recebendo as equipes do projeto Porta a Porta, que promove a busca ativa das famílias e identifica as principais privações em cada cidade. Ao todo, serão 71 cidades mapeadas pelas equipes do programa no Estado.
A expectativa é que sejam visitados quase 6,8 mil domicílios na região do Vale do Aço até meados de abril, quando o trabalho in loco, realizado por meio da aplicação de questionários, deverá ser finalizado. Durante o levantamento, a equipe do projeto aplica perguntas relativas à saúde, educação e padrão de vida.
O formato é baseado na metodologia do Índice da Pobreza Multidimensional (IPM), do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud). A partir dos questionários, é produzido um Mapa de Privações que vai direcionar as políticas públicas nos municípios.
As cidades passam a ser contempladas pelo Programa Travessia que, em mutirão de secretarias, melhora a qualidade de vida dos moradores. Além de indicar as ações do Estado para atender às privações apontadas, o diagnóstico pode nortear também ações das prefeituras e do Governo Federal.
“Só por meio da identificação de privações é que vamos conseguir fazer todo o plano de intervenção do Estado nessas cidades, entendendo que vamos estar mais próximos da realidade dos moradores e dos municípios. Isso nos possibilita entender o que esses domicílios têm de privação para levarmos recursos, projetos e programas para que eles possam sair dessa situação de privação”, enfatiza a subsecretária de Projetos Especiais de Promoção Social da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), Maria Albanita de Lima.

BALANÇO

No ano passado, mais de 128 mil domicílios, em 59 cidades, foram visitados pelo Porta a Porta. A partir do diagnóstico apresentado, as políticas públicas para os municípios beneficiados são planejadas, de forma efetiva, para atender à demanda de cada população.
Outro projeto que beneficia famílias identificadas por meio do Porta a Porta é o Banco Travessia, que incentiva o retorno e a inserção de pessoas aos estudos. Cada morador inserido na iniciativa que retomar os estudos pode abrir uma poupança para a família no Banco Travessia. Se passar de ano, acumula mais na conta. Cada ação da família que garanta qualificação profissional ou eleve o nível de escolaridade também será transformada em mais dinheiro na poupança. O Banco Travessia foi criado em 2011, em dez cidades. Neste ano, mais 30 municípios serão atendidos pela iniciativa.

Você também pode gostar