Cidades

Forte chuva alaga rua e causa queda de árvores

 Árvore caiu na avenida 26 de outubro, no bairro Bela Vista, e impediu o trânsito no local

IPATINGA – A forte chuva que caiu na tarde de ontem (9) durou pouco tempo, mas foi o suficiente para alagar ruas na cidade e derrubar árvores. Trechos no bairro Iguaçu foram tomados pela água e os moradores foram pegos de surpresa.

A queda de grandes galhos de árvore no trevo entre o Jardim Panorama e o bairro Caçula dificultaram o trânsito de quem precisou passar pelo local. Pedestres e ciclistas tiveram que desviar das árvores e fazer a travessia pela rua, pois a passagem pela ciclovia ficou bloqueada. As quedas foram causadas pelos fortes ventos que antecederam o temporal da tarde de ontem, e até o início da noite de ontem as árvores não tinham sido retiradas da rua.

Outra queda de árvore foi registrada na avenida 26 de Outubro, no bairro Bela Vista. A árvore antiga ficou atravessada na rua impedindo o trânsito nos dois sentidos da via. Ônibus e carros tiveram que dar a volta, fazendo o desvio pela rua Dom Cavati. Segundo o aposentado José Geraldo de Assis, o trânsito na via ficou bloqueado desde as 15h. “Foi logo quando a chuva começou que a árvore caiu. Toda a rua ficou impedida e a árvore não foi retirada ainda. Durante toda a tarde, motoristas tiveram que utilizar outras ruas para passar”, contou José Geraldo. Até as 19h, a árvore ainda impedia o trânsito na rua do Bela Vista.

IGUAÇU
Outro problema foi registrado na rua Caetés, no bairro Iguaçu, próximo à garagem da empresa de transporte coletivo Autotrans. Segundo moradores da região, o problema é frequente na rua e temporais sempre causam alagamentos no local. “Tem 11 anos que moro aqui e sempre que chove é a mesma coisa. Se chover forte, a gente pode esperar que a rua vai ficar toda alagada”, lamentou o aposentado Plínio Cezar.

Ainda de acordo com Plínio, o problema na rua é causado pelo pequeno número de bocas de lobo no local. “Poucos minutos de chuva forte inundam tudo por aqui. Acredito que o problema seria resolvido se a Prefeitura de Ipatinga fizesse uma obra para melhorar o escoamento da água. E também a rede pluvial da rua deve estar velha, tudo isso prejudica a saída da água da chuva”, completou o aposentado.

Enquanto a reportagem conversava com Plínio, ele estava na rua tentando tirar a água com o rodo e abrir passagem nas bocas de lobo para permitir que o volume de água abaixasse.

Segundo funcionários de uma empresa de equipamentos de segurança localizada na rua Caetés, a água chegou até a calçada do estabelecimento. “Qualquer chuva mais grossa alaga até o meio fio e tem mais de dez anos que isso acontece. Já sabemos que quando começam as chuvas a água pode invadir a loja, e por isso já tiramos tudo de valor e colocamos na parte alta da loja para evitar prejuízos”, explicou uma funcionária.

De acordo com outro funcionário da loja, a distância entre as bocas de lobo é o principal agravante durante as fortes chuvas. “Da esquina da rua até a primeira boca de lobo, a distância chega a quase 40 metros. É muito longe uma boca de lobo da outra e isso faz com que a água não seja liberada. Já foram feitas solicitações à Prefeitura, mas nada foi feito”, concluiu o funcionário.

A forte chuva alagou a rua Caetés, no bairro Iguaçu, e outros pontos da cidade

Você também pode gostar