Nacionais

Estados Unidos abrirão mais dois consulados no Brasil

Dilma Rousseff está em visita oficial ao presidente americano Barack Obama: boa notícia para os mineiros

 

BRASÍLIA – Serão abertos mais dois consulados americanos no Brasil. As unidades deverão estar em funcionamento a partir de 2014 em Belo Horizonte, em Minas Gerais, e Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.
A decisão de abrir novos consulados cabe a cada governo, segundo diplomatas. Definida a medida, o governo informa a decisão ao país no qual serão abertas as unidades. No Brasil, a Embaixada dos Estados Unidos fica em Brasília e há consulados na capital federal, no Rio de Janeiro, em Recife (Pernambuco) e em São Paulo.
No começo deste mês, a Embaixada dos Estados Unidos informou que o número de vistos concedidos a brasileiros apenas em março deste ano aumentou 62% em comparação ao mesmo período de 2011. No total, foram concedidos vistos a 115.269 brasileiros.
O consulado do Rio de Janeiro registrou o maior aumento no número de vistos concedidos em março, em comparação ao mesmo mês do ano anterior, com aumento de 103%, seguido por Brasília (69%), São Paulo (52%) e Recife (14%).
Em janeiro deste ano, o presidente americano Barack Obama assinou ordem executiva para agilizar em 40% a capacidade de tramitar vistos em seus consulados no Brasil e na China, em 2012, entre outras medidas para potencializar o turismo.
Pelos dados do governo dos Estados Unidos, nos últimos cinco anos, os pedidos de vistos de não imigrantes aumentaram 230%. Apenas em 2010, o Consulado Geral em São Paulo emitiu cerca de 320 mil vistos – mais que qualquer seção consular dos Estados Unidos no mundo.

Governo de Minas comemora notícia
BH
– O governador de Minas, Antonio Anastasia, comemorou o anúncio da instalação de consulado dos Estados Unidos em Belo Horizonte, feito nesta segunda-feira (9), pela secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton. Segundo o governador, a medida é resultado dos esforços empreendidos, nos últimos anos, pelo governo, entidades de classe, políticos e setores da sociedade civil do Estado.
A decisão mostra o reconhecimento da importância que Minas Gerais tem nas relações entre o Brasil e os Estados Unidos e facilitará o fluxo de pessoas, produtos e serviços para o Estado. “Minas Gerais é um parceiro importante para os Estados Unidos. Milhares de mineiros vivem no país ou o visitam a cada ano. O consulado é um novo patamar social e econômico para Minas Gerais”, comemorou o governador.
Em 2011, os Estados Unidos foram o terceiro principal destino dos produtos mineiros, atrás de China e Japão, segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic). As exportações mineiras somaram US$ 3,05 bilhões, 38% acima dos US$ 2,2 bilhões registrados em 2010. Com isso, o país norte-americano atingiu uma participação de 7,4% na pauta exportadora do Estado. Em relação às importações, os Estados Unidos foram o principal parceiro comercial dos mineiros, no ano passado. As importações de produtos “made in EUA” chegaram a US$ 2,17 bilhões.

Dilma critica a desvalorização cambial de ricos
Brasília
– Ao se encontrar ontem (9) com o presidente dos Estados Unidos Barack Obama, a presidenta Dilma Rousseff criticou a política de expansão monetária adotada pelos países desenvolvidos com o objetivo de sair da crise que abalou a economia internacional. Dilma disse que essas políticas provocam desvalorização das moedas, entre essas o dólar, e acabam dificultando o desenvolvimento econômico dos países emergentes. A dirigente já usou o termo “tsunami monetário” como metáfora para a situação que o Brasil enfrenta.
“Manifestamos ao presidente Obama a preocupação do Brasil com a expansão monetária, sem que os países com superávits equilibrem essa expansão monetária com políticas fiscais baseadas na expansão dos investimentos. Essas políticas monetárias solitárias, no que se refere a políticas fiscais, levam à desvalorização das moedas dos países desenvolvidos, levando ao comprometimento dos países emergentes”, disse a presidenta, em declaração conjunta com o presidente Obama.

Você também pode gostar