Cidades

Entidades cobram soluções da Cemig para falta de energia

FABRICIANO – O presidente da Acicel-CDL, Júnior Damasceno, juntamente com representantes da Associação das Empresas do Distrito Industrial de Fabriciano (Assedi), de vereadores, assessores da prefeitura municipal e da OAB, reuniu-se com Carla Regina, Gerente de Relacionamento com Clientes Especiais do Poder Público da Distribuição, para buscar soluções para a constante falta de energia em Coronel Fabriciano.

A reunião foi solicitada pelo presidente da Câmara do Município, Marcos da Luz, após inúmeras reivindicações de empresários e das entidades representativas da classe, que há dois anos buscam um posicionamento da Cemig para esta demanda que tem se agravado nos últimos meses.

PREJUÍZOS
Marcos da Luz ressaltou que a falta de energia tem afetado de forma incisiva as empresas do Distrito Industrial, causando grandes prejuízos para os empreendimentos ali instalados. “Sabemos que este problema tem se agravado nesta região, mas que ele se estende por todo município, prejudicando o setor econômico da cidade, que é fundamental para o desenvolvimento de Fabriciano. Através desta reunião, buscamos um posicionamento da Cemig para que este problema seja sanado o mais breve possível.” disse.

À MERCÊ DO TEMPO
Júnior Damasceno acrescentou que a falta de energia tem sido recorrente em Fabriciano, acontecendo na maioria das vezes em que chove na cidade. “Ficamos à mercê do tempo. Basta chover para que aconteça a interrupção de energia. Sabemos de diversos casos em que as empresas perderam matéria-prima e insumos, alimentos – no caso dos varejistas, deixam de faturar, além de enfrentarem problemas como atraso de produção e avarias em equipamentos. É um prejuízo imensurável”, afirmou o presidente da Acicel CDL.

PROVIDÊNCIAS
Os gerentes de Manutenção e Programação e de Operação da Cemig, Ricardo Guimarães e Célio Pereira, também presentes na reunião, afirmaram que a Cemig monitora todo o sistema de energia da cidade e constantemente faz manutenção na rede. De acordo com eles, no dia 28 foi detectado um dos problemas que estava agravando o quadro de interrupções de energia e que a Cemig já está tomando as devidas providências.

Carla Regina afirmou que a Cemig irá rever a situação de Coronel Fabriciano e buscará soluções para sanar os problemas, que deverão ser apresentadas em uma próxima reunião, prevista para o mês de fevereiro.
“Estamos confiantes que desta vez teremos uma atenção especial da Cemig. Vamos aguardar o resultado da próxima reunião para, se necessário, buscarmos outras medidas”, finalizou Júnior Damasceno.

Você também pode gostar