Cidades

Em plenária do partido, Robson Gomes reafirma pré-candidatura

Eleito em maio de 2010, Robson Gomes confirmou mais uma vez seu desejo de disputar a reeleição ao Executivo    (Crédito: Divulgação PPS)

 

IPATINGA – O prefeito Robson Gomes (PPS) participa no dia 25 deste mês do Curso de Formação Política para as eleições majoritárias de 2012. O evento será realizado pela Executiva Estadual do Partido Popular Socialista (PPS) e tem como objetivo promover a troca de experiência entre dirigentes e mandatários da legenda em todo estado de Minas Gerais. A convocação ao prefeito partiu diretamente da presidente do PPS mineiro, deputada estadual Luzia Ferreira, durante ato partidário realizado na noite desta terça-feira (15) no bairro Cidade Nobre. Dentre os partidos que compareceram ao evento, estão o PMN, PRP, PSDC, PSL, PSOL, PTB, e PDC. Segundo a assessoria de Robson Gomes, o encontro desta terça-feira deu início a uma série de plenárias com a comunidade onde será feita a prestação de contas do mandato 2009/2012.
Eleito em maio de 2010, após a realização de eleições extemporâneas no município de Ipatinga, Robson Gomes confirmou mais uma vez seu desejo de disputar a reeleição ao Executivo e aproveitou a oportunidade para dividir a responsabilidade do que julga ter feito de bom para Ipatinga nos últimos três anos. “Quero agradecer de coração a cada um dos que estão ao nosso lado. Não seria justo se a gente atribuísse somente a mim o que foi construído na cidade nesses últimos três anos. Agradeço também às lideranças comunitárias que nos ajudam em prol de uma cidade cada vez melhor de se viver e que nos orientam onde aplicar cada centavo dos impostos que arrecadamos”, iniciou o prefeito de Ipatinga, em busca da reeleição.

PANORAMA
Sob o comando do atual secretário de Estado de Gestão Metropolitana de Minas Gerais, Alexandre Silveira (PSD), Robson Gomes sagrou-se vencedor nas eleições extemporâneas de 2010 com o apoio de 16 partidos. Até o momento, o principal articulador dessa vitória ainda não se posicionou politicamente. Por sua vez, o presidente da Câmara Municipal e correligionário de Alexandre Silveira, vereador Nardyello Rocha (PSD), já anunciou sua pré-candidatura. Além de Robson Gomes e Nardyello Rocha, os nomes colocados para disputar a Prefeitura de Ipatinga até o momento são o da ex-deputada estadual Cecília Ferramenta e do militar aposentado Alfredo Ramalho (PRB).

“ORGULHO”
Na avaliação do presidente do PSOL, ex-PRTB, Ilton Câmara, os apoiadores à pré-candidatura do prefeito Robson Gomes devem “levantar a cabeça” e demonstrar orgulho na hora de falar sobre um governo que tanto tem contribuído ao desenvolvimento do município. “O Robson teve a coragem de constituir um governo de excelência e fazer o melhor por Ipatinga. Por tanto, cada um de nós tem que ter orgulho desta equipe que trabalha na administração municipal. É isso que devemos levar a todos os cantos dessa cidade”, declarou entusiasmado Ilton Câmara, adversário político de Robson durante a eleição extemporânea de 2010. A plenária contou basicamente com a participação de servidores lotados na administração municipal.

MANDATO
Depois de fazer um governo bem avaliado como prefeito interino, Robson Gomes tem enfrentado críticas de todos os setores sobre sua administração. Além da má gestão, que ocasionou uma crise orçamentária no município, pesam sobre seu governo acusações de improbidade, mau uso de dinheiro público e desvio de verbas para “entidades sem fins lucrativos” que não prestaram o serviço previsto no contrato. Fornecedores têm dificuldades para receber seus pagamentos, as creches pararam de funcionar por atrasos constantes nos repasses dos convênios, artistas realizaram diversas manifestações em função da demora do depósito de verbas para projeto aprovados em leis de incentivo à cultura, sem contar o serviço de limpeza urbana, que sofreu cortes por falta de pagamento e diminuição do repasse. Sua gestão é alvo de ações promovidas pelo Ministério Público e foi objeto de duas Comissões Parlamentares de Inquérito, na Câmara Municipal. Cinco greves na rede municipal de ensino também foram deflagradas contra a política do governo em relação à educação.

Você também pode gostar