Cultura

Dori Caymmi canta ‘Poesia Musicada’

O mais recente trabalho do artista recebeu o prêmio de melhor álbum pela Associação Paulista de Críticos de Arte

 

IPATINGA – O músico Dori Caymmi, filho de Dorival Caymmi, se apresenta em Ipatinga, no dia 21 de abril, às 20 horas, no Teatro Centro Cultural Usiminas. O show será baseado no seu mais recente trabalho, “Poesia Musicada”, que ganhou o prêmio de melhor álbum pela Associação Paulista de Críticos de Arte. Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro e pelo site www.ingressorpaido.com.br no valor de R$ 20 inteira e R$ 10 meia-entrada.
O show, que integra o projeto Música no Museu da Pampulha, por meio do Patrocínio da Usiminas, é uma celebração dos 42 anos de parceira entre Dori Caymmi e Paulo Cesar Pinheiro. Durante a produção do álbum, Dori escreveu os arranjos e imprimiu o toque diferenciado do seu violão. A banda que acompanha o músico é formada por: Itamar Assiere (piano), Jefferson Lescowitch (baixo), Jurim Moreira (bateria).
Além de apresentar o novo trabalho, o músico vai revisitar o seu repertório mais popular que ficou conhecido ao longo de sua carreira. Canções como “Saveiros”, “O Cantador”, “O Velho do Mar”, “Obsession”, “Sem Poupar Coração”, dentre outros grandes sucessos. Clássicos de Dorival Caymmi, Tom Jobim, Vinicius de Moraes, Edu Lobo e outros amigos e parceiros, também terão espaço no repertório a ser apresentado.
Dori Caymmi, filho de Dorival Caymmi e Stella Maris, e irmão de Nana e Danilo Caymmi, nasceu na cidade do Rio de Janeiro em 26 de agosto de 1943. Desde a infância estudou piano, violão e teoria musical. Seu primeiro trabalho como profissional foi acompanhar a irmã Nana ao piano.
Suas principais influências foram: Dorival Caymmi, João Gilberto, Tom Jobim e o norte-americano Barney Kesser. Ainda jovem, começou a compor trilhas sonoras para programas de televisão e peças de teatro. Nos anos 60 foi também produtor, arranjador e diretor musical.
Suas composições começaram a ter destaque a partir dos festivais dos anos 60 com músicas defendidas pelo grupo MPB-4 (“Cantigo”), Nana Caymmi (“Saveiros”, em parceria com Nelson Motta) e Elis Regina (“O Cantador”, em parceria com Nelson Motta). Além disso, teve como parceiros Chico Buarque e Paulo César Pinheiro.
Nos anos 70 trabalhou em mais trilhas sonoras para o cinema e televisão. Já na década de 80, a convite do Quincy Jones dedicou-se mais ao mercado norte-americano, onde passou a trabalhar como arranjador e compositor radicado em Los Angeles. Sua maneira de tocar violão com afinações pouco convencionais, e suas harmonias criativas o projetaram internacionalmente.
O músico acumula sucessos como, “De Onde Vens” (com Nelson Motta), gravada por Elis e Nara Leão, e “Festa”, gravada por Jair Rodrigues, Elis e Sergio Mendes, Saudade de Amar (com Paulo César Pinheiro), música vencedora do Grammy de melhor canção brasileira.

Você também pode gostar