Cidades

Demissões devem começar em 15 dias

Luiz Carlos Miranda disse que o Sindipa vai fazer todo o esforço para reduzir as injustiças    (Crédito: Arquivo DP)

 

IPATINGA – De acordo com informações do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Ipatinga (Sindipa), cerca de 1.600 funcionários serão desligados da Usiminas Mecânica nos próximos dias. O presidente do Sindicato conversou com a reportagem do DIÁRIO POPULAR e explicou quais foram os motivos alegados pela empresa para justificar a situação. “Os gestores da Usiminas haviam mudado a forma de trabalho da empresa. Mudaram o processo de manutenção e operação que antes eram feitos juntos. As mudanças foram feitas com o intuito de poupar gastos e gerar uma economia, mas agora eles perceberam que os objetivos não foram alcançados e por isso alegam que as demissões serão necessárias”, contou Luiz Carlos.
Tanto o processo de manutenção quanto o de operação da Usiminas Mecânica eram realizados na Usiminas. Durante a gestão do antigo presidente Marco Antônio Castello Branco, o trabalho de manutenção foi direcionado à empresa Usiminas Mecânica. E segundo Luiz Carlos Miranda, a maioria dos funcionários que serão desligados serão readmitidos pela Usiminas. “Após quatro anos de mudança na forma de trabalho, os gestores perceberam que as mudanças não foram boas e decidiram voltar a fazer o trabalho da mesma forma que era feito antes. E para que isso seja feito, a empresa Usiminas vai recontratar alguns funcionários para continuarem realizando o trabalho de manutenção”, explicou o presidente do Sindipa.

DEMISSÕES
Aproximadamente 200 funcionários serão desligados da Usiminas Mecânica e não serão recontratados pela Usiminas. De acordo com Luiz Carlos Miranda, esses funcionários não serão reaproveitados porque os setores onde eles trabalhavam foram extintos. “Desse total de funcionários (1.600), cerca de 180 a 200 vão para a rua mesmo. Porque o setor de caldeiraria, por exemplo, não existe mais. Então não tem como a empresa recontratar todos os funcionários e essa parcela infelizmente vai ser demitida pela Usiminas Mecânica”, lamentou Luiz Carlos. De acordo com o Sindicato, ainda não aconteceu nenhuma demissão, mas as ações estão previstas para acontecerem no tempo máximo de quinze dias.

INCOMPETÊNCIA
O presidente do Sindipa culpou a antiga gestão da Usiminas pelas demissões. “Tudo isso que está acontecendo é um reflexo da irresponsabilidade e da incompetência dos gestores da Usiminas. Eles fizeram um teste e não surtiu efeito, agora os pais de família que não têm nada com isso serão prejudicados”, considerou o presidente do Sindipa.
Os funcionários que serão readmitidos vão ser recontratados pela Usiminas e por isso não é necessário que a empresa dê baixa na carteira de trabalho. Pois, segundo o Sindicato, as duas empresas têm o mesmo capital financeiro e por isso as recontratações são regulares.

AJUDA

Luiz Carlos Miranda informou que o Sindicato está trabalhando para tentar resolver as demissões junto à empresa. “A todo o momento que surgem problemas novos os funcionários nos acionam e vamos até a empresa tentar resolver. Estamos tentando ajudar da melhor forma possível para que os trabalhadores sofram a menor injustiça possível”, concluiu o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Ipatinga.

Você também pode gostar