Cidades

Consaúde reforça apelo por hospital regional

IPATINGA – Durante a II Conferência Metropolitana do Vale do Aço, realizada na tarde de ontem (30), a secretária Executiva do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Microrregião do Vale do Aço (Consaúde), Eloiza Dalla Vecchia, entregou ao secretário de Gestão Metropolitana, Alexandre Silveira (PSD), um documento que solicita do governo estadual esforços em prol da construção de um hospital regional no Vale do Aço.
O ofício retrata os anseios apresentados pelos prefeitos e gestores da saúde dos 20 municípios consorciados ao Consaúde. A falta da unidade hospitalar tem sido um dos principais pontos críticos apontados, sendo de extrema importância a sua consolidação para o avanço da saúde na região.
"A realidade do Vale do Aço hoje na atenção terciária de saúde é marcada pela insuficiência de leitos e pela superlotação das unidades hospitalares existentes, acarretando um grave comprometimendo no atendimento aos pacientes da microrregião", destacou Eloiza.
A população total dos municípios conveniados ao Consaúde é de 469.291 habitantes, sendo que número total de leitos hoje é de 839 leitos, cruzando estes dados com o parâmetro de leitos definidos pela portaria n° 1.101, encontramos um déficit que oscila entre 334 a 569 leitos.
"Ressaltamos que no momento desse estudo, o Hospital Siderúrgica, em Coronel Fabriciano, ainda encontrava-se em funcionamento, o qual a partir de julho fechou suas portas, desativando 96 leitos, aumentando ainda mais esse déficit. Por isso, no que tange à atenção terciária de saúde na microrregião, destacamos a necessidade da construção do Hospital Regional", afirmou.
A medida é única forma para atender à população de forma integral e humanizada, a qual deverá estar embasada em um estudo de viabilidade técnica que busque ordenar a rede hospitalar na microrregião do Vale do Aço.

Você também pode gostar