Internacionais

Confrontos na Síria já mataram 7.600

BRASÍLIA – A organização não governamental (ONG) Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) informou hoje (22) que mais de 7.600 pessoas, a maioria civis, morreram devido nos últimos 11 meses de confrontos na Síria. O país está sob uma onda de violência provocada pelos embates entre manifestantes contrários ao governo do presidente sírio, Bashar Al Assad, e as forças leais ao regime.
O diretor da organização, Rami Abdel Rahmane, disse que do total de vítimas, 5.542 eram civis, 1.692 soldados e integrantes dos serviços de segurança, os demais eram desertores e pessoas não identificadas. Na cidade de Homs, no centro da Síria, dois jornalistas foram mortos hoje e mais quatro estrangeiros ficaram feridos em ataques registrados nesta manhã.
O primeiro jornalista morto nos confrontos no país foi o repórter francês Gilles Jacquier, em 11 de janeiro, em Homs. A entrada de jornalistas sofre uma série de restrições por parte do governo Assad, mas alguns profissionais conseguiram burlar o bloqueio.
Na semana passada, a Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou resolução determinando o fim da violência na Síria e a adoção de medidas democráticas por parte de Assad. O governo do Brasil apoiou a medida.

Você também pode gostar