VidaSaude

Conferência debate política sobre drogas em Timóteo

(Crédito: Nilmar Lage)

 

TIMÓTEO – O Conselho Municipal de Políticas Públicas sobre Drogas (Comppud) realizou a 1ª Conferência Municipal no último sábado (14), no bairro Timirim. Sob o tema “Políticas Públicas: Cenários, avanços e desafios”, o encontro reuniu integrantes do poder público, polícia, profissionais da saúde e representantes de entidades públicas e privadas que trabalham na área de recuperação de usuários de drogas.

Na abertura do encontro, o prefeito Keisson Drumond falou sobre a importância de se formar um alicerce para a educação de crianças e jovens apoiado nas políticas públicas, na prevenção e acolhimento de famílias que têm entes envolvidos com drogas. “O tráfico se transformou em poder, temos de encontrar uma forma de combater isso engajando todos os setores sociais e políticos nesta luta”, afirma. O prefeito comentou sobre a relevância do trabalho das comunidades terapêuticas que necessitam de um olhar integral do município.

Segundo o vice prefeito de Timóteo, o médico Renato Martins Araújo, que esteve presente ao evento, “este é um desafio a ser encarado de maneira regional, uma vez que os familiares buscam atendimento para os dependentes em todo o colar metropolitano”. O secretário de Saúde, Ricardo Araújo, admitiu que “para avançar na política sobre drogas, é necessário conseguir financiamento do Estado e da União”. “O município ainda paga politicamente porque não consegue avançar por si só, requer a mão pesada do Estado e da União”, ressaltou.

Ele informou que Timóteo é o primeiro município da região metropolitana a assinar o convênio com o Cartão Aliança pela Vida. “Cabe às clínicas de recuperação melhorar a sua estrutura e regularizar a sua situação junto à Prefeitura”, avisa Ricardo Araújo, frisando que a Administração Municipal é parceira neste processo .
O secretário anunciou ainda a pactuação com o governo federal para a criação de um Centro de Apoio Psico Social (CAPS Ad), previsto para 2014. “Será uma unidade aberta para atendimento clínico, psicológico e psiquiátrico”, expõe.

PALESTRAS

O tema “Políticas Públicas: Cenários, avanços e desafios”, foi desenvolvido pelo subsecretário da política estadual sobre drogas, Cloves Benevides. Ele declarou que o Brasil, por muitos anos, discutiu a política sobre drogas apenas sob o olhar repressivo. “Hoje carecemos de melhor estrutura na integração policial, no controle de fronteiras e da malha rodoviária utilizada pelo tráfico. Os avanços foram muito tímidos. O volume dos serviços organizados é pequeno e a prestação de serviços assistenciais não consegue acolher os casos”, afirma Cloves. Ele criticou a ausência de uma conferência nacional para aprofundar sobre o assunto e possibilitar a reflexão sobre acertos e erros. “Não adianta ficar
só no debate e repetir as velhas ações”, comenta.

A dificuldade de se conseguir internação de usuários com vício em drogas é um outro problema a ser enfrentado pelos municípios. “É preciso reconectar a realidade sobre habilitação de leitos hospitalares e considerar a realidade assistencial. Devemos promover a integração das políticas setoriais sob a lógica da responsabilidade compartilhada”, defende Cloves Benevides.

INTEGRAÇÃO

O presidente do Comppud de Timóteo, José Carlos de Paula, afirmou que o evento reuniu grupos de grande representatividade da sociedade como a Associação Amigos de Timóteo (ONG que fiscaliza gastos públicos), Agência da Região Metropolitana do Vale Aço, Conselho Tutelar, Polícia Militar, representantes de Comunidades Terapêuticas, secretários municipais e sociedade civil. O presidente destacou entre as deliberações da conferência, a criação de um Centro de Internação para Adolescentes (CIA) em caráter provisório e emergencial e a formação de um fórum de conselhos sobre drogas como ações de grande impacto, entre outras.

PM divulga dados sobre o tráfico

Em palestra durante a 1ª Conferência de Políticas Públicas Sobre Drogas de Timóteo, o sargento César Martins Dias, comandante do 3º e 4º pelotão de Polícia Militar, abordou o impacto das drogas na segurança pública e na harmonia social. Associados à droga vêm os problemas de violência como furtos, roubos, homicídios, rixas, agressões entre familiares e sequestros.

Em Timóteo, no período de janeiro a agosto deste ano, a PM somou 78 ocorrências por tráfico e mais 19 casos de uso de drogas. Já nos últimos cinco anos (2007 a 2012) somam-se 417 ocorrências por uso e consumo de drogas; 422 ocorrências com armas de fogo; 45 homicídios.

O sargento destacou a importância do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd), um esforço cooperativo entre a PM, escola, educadores, pais e comunidade para prevenir e reduzir o uso de drogas entre crianças e adolescentes. No Vale do Aço, em 2012, dados de Ipatinga e Timóteo totalizam 12 mil adolescentes formados pelo Proerd.


Ipatinga realiza Conferência sobre Drogas nos dias 20 e 21

 A Prefeitura de Ipatinga, em parceria com o Conselho Municipal Anti-Drogas de Ipatinga (COMAD), promove nesta sexta-feira (20) e sábado (21) a 3ª Conferência Municipal de Políticas Públicas sobre Drogas de Ipatinga. O evento visa promover um amplo debate a respeito do assunto – ações em curso, problemas e os desafios – entre os diversos setores da sociedade. A Conferência será realizada no plenário da Câmara Municipal de Ipatinga.

São aguardados representantes de entidades assistenciais, comunidades terapêuticas, profissionais da área, poder público e familiares de dependentes químicos. Mas o presidente do COMAD, Flávio Elias, destaca a importância da participação popular no debate. “Drogas é um assunto que, direta ou indiretamente, diz respeito a todos. É fundamental que as pessoas se informem, opinem e acompanhem de perto o que está sendo feito na sua cidade”, convida.

PROGRAMAÇÃO

Na programação de abertura, a partir das 18h30, haverá palestra sobre “Políticas sobre drogas: avanços, desafios e perspectivas”. O tema central da Conferência será abordado pelo médico neurologista e psiquiatra, Lucas Magalhães – com experiência de 10 anos na recuperação de dependentes químicos – e a terapeuta ocupacional Adriana Condessa Torres, coordenadora do curso de pós-graduação em Dependência de Drogas do Unileste-MG.
No sábado (21), a partir das 7h30, serão debatidas e aprovadas as diretrizes para elaboração do plano municipal de políticas públicas sobre drogas. Na ocasião serão eleitos os delegados que vão representar Ipatinga na etapa estadual, agendada para novembro. Mais informações sobre o evento, pelo telefone (31) 3829-8477.

PLANO DE TRABALHO
O secretário municipal de Assistência Social, Vasco Lagares, explica Conferência é uma oportunidade para troca de experiências e a apresentação das ações em curso no município. Durante o evento, os técnicos da Prefeitura de Ipatinga irão detalhar o plano de trabalho do programa “Crack, é possível vencer”, do governo federal para o município.
O secretário de Assistência Social reforça que as ações do “Crack, é possível vencer” vão integrar o plano municipal políticas públicas sobre drogas, cujas diretrizes serão retiradas durante o evento. “O combate e prevenção às drogas é compromisso da Administração Municipal. Mas é fundamental a colaboração e participação de todos os agentes envolvidos.”

ADESÃO

Ipatinga está entre as primeiras dez cidades mineiras a cumprirem todas as etapas necessárias para participar do programa, “Crack, é possível vencer”, do governo federal. Estão previstos investimentos da ordem de R$ 5,5 milhões, destinados à implantação de serviços diversos a serem iniciados neste ano, como a ampliação de vagas e leitos de internação em comunidades terapêuticas. O termo de adesão foi assinado pela prefeita Cecília Ferramenta em julho.

Você também pode gostar

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com