Nacionais

Com apoio do Brasil, Farc liberta reféns presos há 14 anos

Com apoio logístico brasileiro, Cruz Vermelha Internacional faz operação para libertação de pessoas em poder das Farc, na Colômbia   ( Crédito: Divulgação/Boris Heger)]

 

BRASÍLIA – As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) libertaram ontem (2) dez reféns que estavam sob seu poder há cerca de 14 anos, informou comunicado do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV). O Brasil ajudou na operação de resgate, coordenada pelo comitê, governo colombiano e pela organização Colombianas e Colombianos pela Paz.
O grupo, de quatro militares e seis policiais, foi liberado na zona rural entre os departamentos de Meta e Guaviare, na Colômbia. Eles serão levados, em um helicóptero cedido pelo Brasil, à cidade de Villavivencio. Depois, seguem de avião até a capital Bogotá para o reencontro com as famílias.

NOMES
A Cruz Vermelha divulgou o nome dos reféns libertados. São eles: os primeiros-sargentos do Exército, Luiz Alfredo Moreno Chagueza, Robinson Salcedo Guarín, Luis Arturo Arcia, Luis Alfonso Beltrán Franco e o sargento-mor de polícia, César Augusto Lasso Monsalve, todos capturados em 1998. Foram libertados ainda o primeiro sargento de polícia, José Libardo Forero, e os suboficiais de polícia, Carlos José Duarte, Wilson Rojas Medina, Jorge Humberto Romero e Jorge Trujillo Solarte, sequestrados em 1999.
Na nota, o Comitê Internacional da Cruz Vermelha agradeceu o apoio do Brasil, que cedeu dois helicópteros Cougar, do 4º Batalhão de Aviação do Exército, de Manaus, e equipes de apoio, com 22 especialistas. De acordo com a porta-voz da Cruz Vermelha no Brasil, Sandra Lefcovich, é a quarta vez que os brasileiros participam desse tipo de resgate.
“O CICV agradece ao governo do Brasil o fornecimento da tripulação e das aeronaves que asseguraram o êxito desta operação, bem como a cooperação das partes que permitiram a liberação dessas pessoas: o governo da Colômbia e as Farc-EP. Do mesmo modo, agradece as gestões de Colombianas e Colombianos pela Paz e o apoio da Cruz Vermelha Colombiana prestado no aeroporto de Villavicencio”, diz a nota.

Você também pode gostar