Cultura

Centro Cultural recebe “Entre o Céu e as Serras”

IPATINGA – “Entre o Céu e as Serras”, um dos maiores sucessos da Cia de Dança Palácio das Arte, que estreou em 2000, com grande sucesso de público e crítica, chega à Ipatinga. O espetáculo, que foi visto por mais de 30 mil pessoas, traz diversas referências culturais ao período barroco e à formação do povo mineiro, emolduradas por diversas tecnologias e linguagens contemporâneas, em diálogo permanente entre a tradição e a inovação. A única apresentação acontece no teatro do Centro Cultural Usiminas, dia 16 de julho, às 20:00h.

Para a diretora do espetáculo, Cristina Machado, essa remontagem é singular, pois promove uma reimersão no início de um processo que começou há 14 anos. As questões conceituais que surgiram em torno da identidade e da experiência de mineiridade evoluíram ao longo destes anos. Cristina ressalta que, a escultura, o conceito e a estética do espetáculo se mantêm, mas a dramaturgia vem agora atualizada, como se fosse a leitura de um texto escrito por todos nós, que participamos da criação em 2000.

CRIAÇÃO

“Entre o Céu e as Serras” foi a primeira coreografia da Cia. de Dança criada a partir de amplo compartilhamento de conteúdos sobre o tema, com investimento na pesquisa de movimento e na imersão gestual. O processo de criação do espetáculo inaugurou uma nova fase na Cia. de Dança, hoje reconhecida pela participação dos bailarinos nos processos de pesquisa.

Envolveu a realização de palestras, debates e workshops com participação todos os bailarinos. “O ponto de partida foram investigações sobre os reflexos socioculturais causados pelos interesses econômicos da coroa portuguesa no Brasil e sua relação com a Igreja Católica – instituição forte aqui em Minas, no século XVIII”, lembra Cristina Machado.

O ESPETÁCULO
A pesquisa, orientada por Graziela Rodrigues, contou com visitas a Ouro Preto e Mariana, cidades que guardam as memórias da formação da identidade mineira. Luiz Mendonça, coreógrafo convidado, integrou a equipe na orientação de movimentos em coreografias que foram organizadas por Suzana Mafra e Lydia del Picchia, na época assistentes de ensaio, com a colaboração dos bailarinos em seu conteúdo gestual.

A trilha sonora do espetáculo é assinada por Claudia Cimbleris, que combina sons orquestrais e música eletrônica. O figurino de Marco Paulo Rolla, vencedor de dois prêmios de melhor figurino em 2000, reflete as montanhas mineiras e o seu peso. Para isso, foram escolhidos trajes cor de ferrugem em uma modelagem que mistura cortes antigos com o estilo contemporâneo. Os bailarinos têm os cabelos modelados como se emergissem da lama e os corpos pintados com terra vermelha de Rio Acima.

Já o cenário, de Wanda Sgarbi, se apropria de elementos icônicos que remontam à cultura local. É o caso, por exemplo, do forro de bambu trançado presente nos tetos de habitações do interior de Minas, além de grãos típicos, como painzo e canjiquinha, utilizados no espetáculo de forma inusitada.

A montagem conta, ainda, com a iluminação de Ney Matogrosso, em seu primeiro projeto dessa natureza. “A luz não pode ser um elemento à parte, de enorme destaque, tem que ser um componente a mais. A minha iluminação toda é muito mais para servir como uma moldura para o que está sendo dito. Não é para iluminar ou colorir. Funciona de acordo com os estímulos que as imagens me oferecem”, afirmou o artista na estreia em 2000.


Programa Experimente Dança

Além da apresentação do espetáculo na quarta-feira (16), o Vale do Aço recebe o “Programa Experimente Dança”. Cristina Machado, diretora do espetáculo Entre o Céu e as Serras fará, na terça-feira (15), a partir das 19h, na Sala de ensaio do Centro Cultural Usiminas, um bate papo com artistas, estudantes e profissionais da dança da região com a exibição de três vídeos do Programa: Entre, Serras e Céu, dirigidos por Tatu Guerra.

Este é um programa diferenciado, que tem como proposta a difusão e ampliação das plataformas de discussão sobre os processos de criação de espetáculos de dança contemporânea realizados pela Companhia. O programa foi inaugurado em 2014 com a remontagem do espetáculo Entre o Céu e as Serras, cujo processo de criação original foi repleto de procedimentos de pesquisa compartilhados e envolvimento dos bailarinos na experimentação da pesquisa gestual.

A iniciativa tem como objetivo oferecer ao público acesso ao universo que inspirou a pesquisa de movimento e a concepção do espetáculo. Foram produzidos três vídeos que, reeditados, se desdobraram em diversas possibilidades de difusão do Programa.

Ingressos para o espetáculo podem ser adquiridos na bilheteria do teatro ou no site www.ingressorapido.com.br a R$ 10,00 inteira e R$ 5,00 meia-entrada, estendida professores, estudantes, menores de 18, maiores de 60 e colaboradores das empresas Usiminas. Informações (31) 3822.3031. A Classificação Indicativa é de 10 anos. Para o Programa Experimente Dança inscrições gratuitas podem ser feitas pelo telefone (31) 8888 1041 com Marilda Lyra.

Você também pode gostar