Cidades

Caçula do Vale do Aço, Santana do Paraíso comemora 21 anos

O advento do aço presenteou Santana com o Aeroporto da Usiminas

PARAÍSO Mais jovem entre os quatro municípios pertencentes ao Vale do Aço, Santana do Paraí-so completa hoje seus 21 anos como cidade emancipada. Entretanto, possui lugar nos registros históricos brasileiros desde o século XIX, quando a localidade era uma região inóspita habitada por índios e que fora ocupada a mando do então rei Dom João VI, no início dos anos 1800.

A partir daí, a região passou a ser ponto de parada de tropeiros que faziam o trajeto entre as cidades de Ferros e Calado, que depois viria a se tornar Coronel Fabriciano. Segundo conta a história, as belezas naturais e cachoeiras da região chamavam a atenção dos viajantes.

Aos poucos, foi sendo formado ali um vilarejo, batizado como Santana do Paraíso em referência à Nossa Senhora de Santana e à bela paisagem da cidade. Em 1892, o povoado de Santana do Paraíso do Taquaraçu tornou-se distrito de Ferros, situação que permaneceria até 1923.

Os tropeiros, bem como os recursos naturais privilegiados, auxiliaram no desenvolvimento econômico nos primeiros anos do distrito. Ao redor das cachoeiras foram se instalando armazéns de cereais e engenhos com moinhos e máquinas de limpar grãos e cereais. A fartura de itens de caça também atraiu moradores para o local.
No ano de 1923, o ainda distrito de Ferros foi transferido para a cidade de Mesquita.

Santana viu o desenvolvimento bater à sua porta entre os anos 40 e 50, quando a região hoje conhecida como Vale do Aço começou a receber indústrias do setor siderúrgico como a Acesita (atual Aperam) e Usiminas. O advento do aço presenteou Santana com o Aeroporto da Usiminas que, apesar de não estar geograficamente próximo à cidade, foi construído em terreno pertencente ao município. Também antes de se tornar oficialmente um município, Santana recebeu, na década de 70, o distrito industrial, que hoje abriga dezenas de empresas e é um dos pilares da economia paraisense.

Em 28 de abril de 1992, a Lei nº 10.704, sancionada pelo então governador do Estado Hélio Garcia, emancipou o distrito e criou a cidade de Santana do Paraíso. Juntamente com Santana, outros 32 municípios se tornaram independentes a partir daquela data.

Você também pode gostar