Nacionais

Brasileiro está gordo

Dados foram divulgados ontem pelo ministro da Saúde Alexandre Padilha

 

BRASÍLIA – O excesso de peso e a obesidade aumentaram nos últimos seis anos no Brasil. É o que aponta a última pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel 2011), divulgado nesta terça-feira (10), pelo ministro Alexandre Padilha.
A proporção de pessoas acima do peso no Brasil passou de 42,7% em 2006 para 48,5% em 2011, enquanto o percentual de obesos subiu de 11,4% para 15,8% no mesmo período.
O aumento da obesidade e do excesso de peso atinge tanto a população masculina quanto a feminina. Em 2006, 47,2% dos homens e 38,5% das mulheres estavam acima do peso, enquanto em 2011 as proporções passaram para 52,6% e 44,7%, respectivamente.
Entre os homens, o problema do excesso de peso começa cedo e atinge 29,4% dos que têm entre 18 e 24 anos. Entre homens de 25 a 34 anos, o índice quase dobra, chegando a 55%. Dos 35 aos 45 anos, o percentual é 63%.

ENVELHECIMENTO

Dados do ministério indicam que o excesso de peso na população brasileira também está ligado a fatores como idade. O envelhecimento, segundo a pasta, tem forte influência nos indicativos – sobretudo femininos. O estudo aponta que 25,4% das mulheres entre 18 e 24 anos está acima do peso. A proporção aumenta para 39,9% entre mulheres de 25 a 34 anos e chega a 55,9% dos 45 aos 54 anos.
Em relação à obesidade, 6,3% dos homens de 18 a 24 anos se encaixam nessa categoria, contra 17,2% dos homens de 25 a 34 anos. Entre as mulheres, 6,9% das que têm de 18 a 24 anos são obesas. O índice quase dobra entre mulheres de 25 a 34 anos (12,4%) e quase triplica entre 35 e 44 anos (17,1%). Após os 45 anos, a frequência da obesidade se mantém estável, atingindo cerca de um quarto da população feminina.
Foram entrevistados 54 mil adultos em todas as capitais do país e no Distrito Federal entre janeiro e dezembro de 2011. De acordo com o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, o objetivo é acompanhar os hábitos da população brasileira e subsidiar políticas públicas.

CAPITAL MINEIRA
Em Belo Horizonte (MG), o percentual de obesos passou de 8,7%, em 2006, para 14%, em 2011. Com relação ao excesso de peso, os números passaram de 37,1% para 45,3%.
Na capital mineira, 9,6% dos homens estavam obesos em 2006, já em 2011, este número subiu para 13,6%. Entre as mulheres, o número aumentou de 7,9% para 14,7%. Em seis anos, o percentual de homens com excesso de peso cresceu de 43,3% para 48,5%, em 2011 e entre as mulheres o número foi de 31,4%, em 2006, para 42,2%, no ano passado.

Dieta tem gordura saturada em excesso
Brasília – Estudo divulgado ontem (10) pelo Ministério da Saúde indica que a população brasileira se alimenta de forma inadequada e consome gordura saturada em excesso. Dados mostram que 34,6% não dispensam carne gordurosa, enquanto 56,9% das pessoas bebem leite integral regularmente. Outro fator preocupante é o consumo de refrigerante – 29,8% dos brasileiros tomam a bebida pelo menos cinco vezes por semana.
A pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) aponta também que o consumo de frutas e hortaliças no país é baixo. Apenas 20,2% das pessoas ingerem cinco ou mais porções por dia, quantidade recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS).
De acordo com o ministério, os homens, sobretudo os mais jovens, alimentam-se pior do que as mulheres, já que não costumam tirar a pele do frango ou a gordura da carne vermelha antes de comer. A população masculina chega a consumir quase duas vezes mais carne com excesso de gordura do que as mulheres – 45,9% contra 24,9%.
O consumo de frutas e hortaliças também é menor entre os homens. Apenas 25,6% deles ingerem esses alimentos cinco ou mais vezes por semana. O percentual cai para 16,6% quando considerada a recomendação da OMS. Entre as mulheres, os índices são de 35,4% e 23,3%, respectivamente.

A SAÚDE DO BRASILEIRO EM NÚMEROS
48,5%
Percentual de pessoas acima do peso em 2011

4,4%
É o crescimento de obesos nos últimos seis anos

5
É o número de vezes por semana que quase 30% dos brasileiros consomem refrigerantes

20,2%
das pessoas consomem cinco ou mais porções por dia de hortaliças e frutas

25%
Da população masculina declarou ter parado de fumar

19%
É o mesmo percentual, entre as mulheres

18,8%
É o índice de fumantes entre pessoas com até 8 anos de estudo

10,3%
A quantidade de fumantes cai quando se aumentam os anos de estudo para 12 anos ou mais

Você também pode gostar