Internacionais

Avião ucraniano cai após decolagem no Irã e deixa 176 mortos; Embaixada da Ucrânia não confirma falha no motor

Boeing 737-800 seguia para a Ucrânia, mas caiu pouco após a decolagem e matou 176 pessoas; Irã diz que não entregará as caixas-pretas de avião que caiu para os EUA

DUBAI/KIEV – Um avião ucraniano caiu logo após decolar de Teerã nesta quarta-feira, matando todas as 176 pessoas a bordo, em um acidente que foi inicialmente atribuído a uma falha do motor.

Detritos e peças fumegantes ficaram espalhados por um campo a cerca de 10 quilômetros do aeroporto Imam Khomeini, enquanto equipes de resgate com máscaras recuperavam corpos das vítimas.

SEM SOBREVIVENTES

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, disse que todos a bordo morreram. “Minhas sinceras condolências aos parentes e amigos de todos os passageiros e tripulantes”, afirmou em comunicado.

O ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Vadym Prystaiko, disse que as vítimas incluem 82 iranianos, 63 canadenses, 11 ucranianos, 10 suecos, 3 alemães e 3 britânicos. A maioria dos passageiros estava em trânsito, informou a companhia aérea.


FALHA NO MOTOR
A embaixada da Ucrânia no Irã retirou uma referência inicial a uma falha do motor como causa de um acidente com um avião ucraniano que caiu logo após decolar de Teerã nesta quarta-feira.

A representação diplomática afirmou, em um segundo comunicado sobre a queda, que as causas não haviam sido divulgadas e que quaisquer comentários anteriores não eram oficiais.

Questionado em uma entrevista em Kiev se o avião poderia ter sido derrubado por um míssil, o primeiro-ministro ucraniano, Oleksiy Honcharuk, fez um alerta contra especulações até que os resultados de uma investigação sejam conhecidos.


VOOS PROIBIDOS

O premiê também disse que a Ucrânia proibiu voos sobre o espaço aéreo iraniano por seus aviões a partir de 9 de janeiro.

Você também pode gostar

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com