Policia

Adolescente é apreendido com arma em jogos no 7 de Outubro

Adolescente que portava arma disse que estava se protegendo de ameaça; no detalhe, arma encontrada com menor   (Crédito: Gizelle Ferreira)

 

IPATINGA – Quatro jovens, entre eles dois adolescentes, foram detidos na porta do Ginásio 7 de Outubro, na tarde de ontem (22), onde ocorria um evento esportivo no bairro Veneza I. Com um deles, um adolescente de 17 anos, foi encontrado um revólver calibre 38 e quatro munições, sendo uma delas picotada, o que indica que foi feita uma tentativa de disparo, que falhou.
Militares comandados pelo sargento Andrade observaram que os quatro jovens estavam em atitude suspeita e resolveram abordá-los. A arma estava com o adolescente de 17 anos que, segundo ele, a estava usando para se proteger de uma ameaça. Em conversa com a reportagem, garoto disse que se envolveu em uma briga no dia 1º de maio, no bairro Bom Retiro, onde recebeu uma ameaça. “Essa pessoa mexeu com minha namorada no show e aí nós brigamos sozinhos e ele foi e chamou mais uns colegas dele e me bateram no show”, relata.
O adolescente disse que somente ontem estava portando a arma, pois sabia que poderia encontrar o suposto ameaçador no bairro Veneza. O revólver de aparência nova foi adquirido, segundo o garoto, por R$ 1 mil em Belo Horizonte. Ele alega que foi ao ginásio não com a intenção de matar ninguém e sim para proteger as meninas da escola que estavam competindo o futsal. “Quando eu resolvi sair do ginásio, a polícia chegou e encontrou a arma comigo”, disse, acrescentando que nunca usou a arma.
Segundo o menor, o revólver não estava carregado e as munições estavam em seu bolso. Ele disse que caso o ameaçador aparecesse e tentasse lhe agredir, ele iria revidar de outra forma. “Eu usaria o cabo do revólver”, afirma.
O menor disse à reportagem que tem consciência que sua situação piorou após a polícia ter encontrado o revólver em seu poder. Questionado sobre o medo de morrer, ele respondeu: “Agora é ficar cada vez mais dentro de casa, e tentar resolver isso de uma vez por todas”, conclui.
Para a polícia, o menor já sabia que o outro indivíduo estaria no local dos jogos e por isso estava armado e preparado para revidar. “Consequentemente, ele poderia tentar provocar uma tentativa de homicídio, mas devido à nossa intervenção e à integração da comunidade, com telefonemas anônimos, isso não ocorreu. No momento da abordagem, a Central de Operações da PM nos informou que aqueles indivíduos estavam no local em atitude suspeita”, disse o sargento Andrade.
O menor e os demais conduzidos foram apresentados ao Delegado de Polícia. “Eles estavam juntos com o menor. E a informação que recebemos é que eles se deslocaram juntos com a intenção de encontrar com o desafeto”, considerou o policial.

Você também pode gostar