Cultura

A história de Timóteo através de seu patrimônio cultural

A proposta é um passo inicial para que os alunos conheçam a história da cidade e de sua escola

 

TIMÓTEO – A Secretaria Municipal de Educação está desenvolvendo o projeto “A História de Timóteo através de seu Patrimônio Cultural”, que abrange os alunos, professores e comunidade escolar dos 15 educandários da rede municipal e das 13 creches conveniadas. Integrando as comemorações dos 48 anos de emancipação de Timóteo, o projeto, iniciado no dia 2 de abril, prevê uma série de atividades que objetivam a (re)descoberta do acervo patrimonial, cultural e natural da cidade.
“Entende-se que existe um vasto campo para pesquisas nesta área, como também para criar o sentimento de identidade e apropriação, que é muito importante para nossos educadores e estudantes. A proposta é um passo inicial para conhecer a história da cidade e de sua escola, dando oportunidade para aprender a história de uma maneira diversificada e diferenciada”, explicam as coordenadoras do projeto, as pedagogas Vera Regina Vieira Peixoto e Simone Vieira Bicalho Lessa. De acordo com elas, a meta principal é a divulgação e valorização da riqueza do acervo do município. As atividades serão encerradas no dia 27 de abril, dois dias antes do aniversário da cidade.
A versão inicial do projeto foi elaborada pelo professor Roberto de Araújo Paiva e adaptada pelas pedagogas Vera Peixoto (Anos Iniciais) e Simone Bicalho (Anos Finais). “É uma proposta para contribuir com toda a comunidade escolar que tenha interesse em estudar e aprender um pouco mais sobre os patrimônios e conhecer a história da cidade”, argumentam as coordenadoras. Entre os objetivos do projeto, estão a promoção de um trabalho interdisciplinar; o conhecimento e divulgação dos patrimônios, colaborando na preservação dos bens materiais e imateriais do acervo cultural e natural de Timóteo e das escolas; e a construção das identidades e do sentimento de identificação com a história da cidade/escola e seus valores culturais.

VIRGÍNIA

“A História de Timóteo através de seu Patrimônio Cultural” já começou a ser contada pela Escola Municipal Virgínia de Souza Reis, que foi fundada em 1968. Na quarta passada (11), alunos das turmas do 4º e 5º ano visitaram pontos turísticos do município como a Igreja do Timirim e a Praça do Olaria II, revitalizada recentemente pela Prefeitura de Timóteo. Na próxima semana, será a vez das turmas do 3º ano.
Outra atividade importante foram as visitas à Sala de Patrimônio da escola. Criada em 2006, no espaço estão disponibilizadas fotos, documentos e informações sobre o município e o educandário. “A exemplo da Virgínia de Souza Reis, nosso projeto pretende estimular a criação das salas de patrimônio nos demais educandários como forma de reavivar o sentimento de identificação da comunidade escolar”, informam as coordenadoras.
Entre os itens sugeridos para estudo pelo projeto “A História de Timóteo através de seu Patrimônio Cultural” estão os bens naturais do Parque Estadual do Rio Doce, maior reserva de Mata Atlântica de Minas Gerais; o Pico Ana Moura; e o conjunto paisagístico do bairro Petrópolis. No aspecto cultural são temas a Casa da Memória, igrejas São Sebastião, São José e Timirim, Forno Hoffmann, Escolas Percival Farquhar e Getúlio Vargas, Fundação Aperam, Escultura Sinergia e Pioneiro. Já entre os bens imateriais destaque para Congado São Sebastião, Banda Santa Cecília, Carnaval de Timóteo, História de Timóteo e da Escola. As manifestações culturais como capoeira, Romaria Ecológica, Cantata de Natal, causos e cantigas também estão na lista de sugestões de pesquisas.

Você também pode gostar