Cidades

“A decisão de me candidatar foi um ato de amor a Ipatinga”

 

 

“Ipatinga precisa estar com gestores que viabilizam diálogos, participações e a produção de soluções imediatas”. Assim o empresário e professor Jésus Nascimento, o Dr. Jésus, resume uma de suas estratégias para que a cidade retome o caminho do desenvolvimento. Candidato do PMDB à Prefeitura de Ipatinga., Dr. Jésus analisa, em entrevista ao DIÁRIO POPULAR, a atual gestão municipal – que peca pela ineficiência – e sugere medidas para resolver problemas nas áreas da saúde e educação. Apesar de defender um programa de governo consistente, o candidato – que tem como vice o ex-prefeito Sebastião Quintão – afirma que sua campanha está com o diálogo aberto com a população para reforçar suas propostas e avisa que não está interessado em guerra de panfletos: “Não estamos interessados em discursos geradores de direitos de respostas e apreensões da justiça, que só fazem perder um precioso tempo, mas sim de trazer a população às propostas para mudar a realidade que estamos vivendo hoje”.

DIÁRIO POPULAR – Qual a sua raiz em Ipatinga e sua trajetória política?
DR. JÉSUS – Vim para a cidade em 1963, para trabalhar na Usiminas, onde fiquei durante oito anos. Integrei a equipe de futebol da Usipa como jogador profissional. Quando saí, já tinha meus negócios na área de contabilidade e ainda dava aulas de matemática e ciências naturais em escolas da rede pública.
Na política, sempre integrei o PMDB, onde estou há 30 anos, desde a época de Jamil Selim Sales e João Lamego Neto. Minha carreira é anterior à de muitos políticos que se colocaram no cenário nos últimos 15 anos.
Na gestão do Jamil, em 1983, integrei a equipe de governo como secretário de Educação. Fomos pioneiros na elaboração de material próprio para usar nas salas de aulas da educação municipal. Fomos a única cidade brasileira a confeccionar material para a 1° a 8° série nas áreas de português, matemática, ciências sociais e naturais. Nosso acervo continha 32 livros, que foram usados até 1989. Ipatinga vendia esse material didático para outros estados. Os autores até hoje recebem direitos autorais. Isso foi importante porque, além da valorização, servia para incentivar o contínuo aprendizado e renovação do conhecimento.

DP
– Por que o slogan “Por amor a Ipatinga?
DR. JÉSUS – Sou muito grato a essa cidade, pois foi aqui que constitui minha família e meus negócios. A decisão de me candidatar à Prefeitura foi um ato de amor a essa cidade. Como cidadão, não dá mais para ficar apenas olhando o que está acontecendo. Sei que, com nossa capacidade de gestão, já demonstrada nas minhas empresas, podemos mudar os rumos de Ipatinga.
Quando caminho pelas ruas, as pessoas me reconhecem e me abraçam. Abrimos a Faculdade de Medicina quando já havia 21 anos que nenhuma instituição no estado era criada. Tivemos coragem e ousadia e hoje temos mais de 13 anos de bons resultados. O mesmo zelo de gestão privada que tenho à frente dos meus negócios vou implantar na área pública.
Aliás, devo dizer que, ao lidar com verbas públicas, vou trabalhar mais e com mais responsabilidade, porque o dinheiro público é do povo, pertence ao povo. Os problemas vividos hoje pelas creches e na área da saúde são problemas de gestão. Ipatinga perdeu o comando e a autoridade e por isso temos os problemas atuais.
Precisamos fomentar as áreas mais estratégicas, como a construção civil. Se houvesse agilidade na liberação das construções no município, haveria mais empregos e renda. Vamos desburocratizar isso e mudar as regras para a construção em Ipatinga. Propomos que os alvarás de liberação sejam dados aos construtores com um prazo mínimo. A burocracia retarda o desenvolvimento.

DP – Suas propostas para a educação vão ao encontro do anseio da classe trabalhadora?
DR. JÉSUS – De educação, eu falo com toda a propriedade. Entendemos a necessidade de valorizar o profissional com a implementação real do piso nacional imediatamente. A demanda do plano de carreiras também é urgente. Mas queremos aprimorar ainda mais a classe com a criação do programa de Prevenção e Manutenção da Saúde dos profissionais da educação. Na área de formação, propomos investimentos permanentes para todos os profissionais, inclusive na viabilização de programas de doutorado e mestrado, no Brasil e no exterior. Nos recursos destinados para a caixa escolar, vamos dar à diretoria autonomia. Pretendemos manter a qualidade do ensino criando avaliações internas e externas, respeitando a realidade de cada unidade escolar.
Para estimular os alunos, vamos trazer de volta a olimpíada esportiva e cultural nas escolas de Ipatinga. Como na gestão do ex-prefeito Quintão, voltaremos com o projeto Inclusão Digital, revitalizando os laboratórios de informática para oferecer condições adequadas de atendimento aos estudantes e fazendo a inclusão digital desde as primeiras séries. Para garantir o acesso ao ensino superior, queremos ampliar os cursos da Universidade Aberta, entre outros. Sim, isso tudo só para a educação.

DP
– Como analisa as críticas em relação ao atual governo municipal?
DR. JÉSUS – A confusão política de Ipatinga começou em decorrência de um não registro de candidatura do adversário petista, que insistiu até o fim que era candidato e enganou a população. Agora está querendo voltar. Já o nosso candidato do PMDB foi impedido por conta de uma liminar, que o grupo do atual governo conseguiu sustentar com várias manobras, a ponto de conquistar o Executivo local. Este mesmo grupo que diz governar a cidade não teve a capacidade de sequer dar continuidade ao governo 2005-2008 do PMDB. Ao contrário, assistimos a um governo totalmente ineficiente, que instalou o caos em Ipatinga.
A postura da população, que tem criticado, é coerente. Os ipatinguenses que adotaram esta região, plena de oportunidades, querem apenas, simples e necessariamente, respirar melhor e continuar crescendo.
Nossa candidatura se compromete a aplicar um plano de governo eficiente, além de resgatar projetos da gestão Quintão (PMDB) e implantar inovadores, após amplo debate com a sociedade.
Temos um plano de governo com propostas eficientes, firmado na experiência de profissionais qualificados, mas ressalto que está aberto. Precisamos da participação popular durante o processo eleitoral democrático. Para isso, abrimos o diálogo direto com a população, seja nas redes sociais, nas plenárias, comícios, nos meios de comunicação.

DP – Em relação aos problemas pontuais na área da saúde, como se propõe a resolvê-los?
DR. JÉSUS – Analisamos os problemas recentes como falta de gestão. O Hospital Municipal precisa ser regionalizado. Agora vamos resolver o problema da saúde, sobretudo usando algo que já existe no município, a Faculdade de Medicina. A utilização dos estudantes de medicina para atender a população em todas as unidades de saúde do município e no hospital municipal, auxiliando os médicos. Já temos parceria da faculdade com vários municípios do colar metropolitano, mas em Ipatinga os alunos não são aproveitados, por falta de gestão do governo que aí está. Além disso, vamos voltar com os projetos que estavam dando certo na gestão Quintão: remédios controlados em casa, o fim das filas nas unidades de saúde, ampliar o programa de saúde da família. Em 2008 era assim e vai voltar a ser.

DP – Como está a campanha?
DR. JÉSUS – Estratégias muito específicas costumam não ser reveladas. Estamos agindo com transparência – como sempre fizemos – o que justifica diretamente o nome da coligação que é ÉTICA E HONESTIDADE. Aliás, duas palavras pouco vistas em Ipatinga nesses últimos três anos.
O eleitor precisa ouvir propostas bem definidas e claras, do início da campanha ao “sim” nas urnas. Para isto, ele pode e deve ser despertado por uma fala clara, direta e objetiva, sem o excesso de palavras vazias que vemos em outros candidatos. Respeitamos o característico universo do eleitor, sem precisarmos apelar para persistentes ruídos desnecessários, que levam e ressaltam picuinhas, nada condizentes com a população.
Não estamos interessados em discursos geradores de direitos de respostas e apreensões da justiça, que só fazem perder um precioso tempo, mas sim de trazer à população as propostas para mudar a realidade que estamos vivendo hoje.

AGENDA
O candidato do PMDB, Jésus Nascimento, se reúne, às 8h, com a comunidade do Ipanemão. Às 14h, faz caminhada no Parque Ipanema. Às 19h, comparece à Missa da Sagrada Família, no Parque Ipanema.

Você também pode gostar