Cultura

1º Encontro Sustentação Maluca do Universo Matemático amplia horizontes

Projeto especial concebido em escola municipal reuniu cerca de 30 alunos no Parque Ipanema

 

IPATINGA – O galpão principal do Parque Ipanema se transformou em uma grande sala de aula, na última quinta-feira (1).  Cerca de 300 alunos de cinco escolas municipais e uma estadual participaram do ‘1º Encontro Sustentação Maluca do Universo Matemático’ (SMUM). Promovido pela Secretaria de Educação da Prefeitura de Ipatinga, o projeto foi organizado pela coordenação do Programa Novo Mais Educação, da Escola Municipal Paulo Freire, do bairro Parque das Águas, por meio da Seção de Projetos e Programas Especiais (Sepes).

Além da E. M. Paulo Freire, estudantes de outras quatro escolas da rede participaram do evento: Chirlene Cristina, do Bethânia; João Amparo Damasceno, da Vila Celeste; João Reis de Souza, do Limoeiro, e Terezinha Nívia, do Nova Esperança. Outra instituição envolvida foi a Escola Estadual Nilza Luzia de Souza Butta, do bairro Caravelas.

APRESENTAÇÕES

Os alunos realizaram apresentações de Hip Hop, dança de salão e ballet, todas mescladas com a Matemática. Estiveram presentes também integrantes da tribo indígena Pataxó Geru Tucunã, que realizaram demonstrações culturais.

Os estudantes também puderam acompanhar um show de acrobacias de motocicletas, a cargo do grupo Mave Welling, formado por motociclistas do bairro Bethânia, além da banda de música da Escola Municipal Cantar. Alunos da escola João Amparo fizeram demonstrações de arte marcial, explorando técnicas de Taekwondo.

SUSTENTAÇÃO MALUCA

Toda a programação foi preparada pelo professor de Matemática do Ensino Fundamental I e II, da Escola Paulo Freire, Ewertton Araújo de Oliveira. Há dois anos, o docente concebeu o projeto ‘Sustentação Maluca do Universo Matemático’, que concorreu ao Prêmio Nacional Educador Nota 10. O projeto visa ampliar o conhecimento do aluno para além da sala de aula, de modo criativo, atrativo e lúdico.

“Com o avanço da tecnologia, os estudantes estão extremamente exigentes e apresentando um conhecimento muito avançado. Isso faz com que cada vez mais o professor necessite usar de criatividade para atrair a atenção desse aluno na sala de aula. Esse é objetivo do projeto: fazer com que o estudante aprenda a Matemática de um jeito divertido e sejam estreitados os laços entre o educador e o aluno”, explicou o professor.

Você também pode gostar